Os saberes e fazeres das crianças quilombolas Marajoara-Salvaterra-Pará

Erica de Sousa Peres, Nazaré Cristina Carvalho

Resumo


O texto apresenta uma análise dos saberes e fazeres de crianças quilombolas marajoaras da Vila de Mangueira, “o quilombo-mãe”, considerado um importante território negro na Amazônia Marajoara. Assim, tivemos como navegantes quinze crianças que conduziram o “mergulho” nos saberes da cultura quilombola a partir do seu brincar e de suas vivências. Estabeleceu-se um diálogo com a “Pedagogia da Atenção”, que possibilitou desvelar sabe-res e processos educativos peculiares que permeiam a infância negra da Amazônia, em seguida, destacou-se a importância de ouvir as narrativas de meninos e meninas com o objetivo de compreender os seus modos de aprender os saberes advindos de suas vivên-cias. Práticas essas que se manifestam espontaneamente na vida cotidiana, por meio de interações. Diante disso, percebemos a inserção de crianças na dinamicidade e na comple-xidade do contexto social da comunidade remanescente de quilombo, bem como as suas atuações no trabalho de preservação das tradições da comunidade.

Palavras-chave


Crianças Quilombolas. Saberes. Educação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/cpg.v17n2.10315

Direitos autorais 2018 Cadernos de Pós-graduação



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Cadernos de Pós-graduação
ISSN da versão online: 2525-3514
www.cadernosdepos.org.br