A educação escolar do indígena brasileiro

Claudinei de Aro Poço, Elaine Teresinha Dal Mas Dias

Resumo


O presente artigo tem por objetivo apresentar os impasses que ainda existem quanto à formação de escolas específicas para os povos indígenas do Brasil. A Constituição de 1988, a LDB de 1996 e, por último, a promulgação da Lei nº 11.645 garantem a preservação de conhecimentos dessas populações no sentido de preservar seus costumes e reconhecê-las como grupos étnicos. Entretanto, na contemporaneidade, a imagem do indígena continua a ser ilustrada nos livros didáticos de História do Brasil de escolas regulares, privadas e públicas, de maneira distorcida e estereotipada, o que contribui para a manutenção da discriminação, do preconceito e da invisibilidade. Essas comunidades lutam por espaço na sociedade brasileira e pedem que sejam respeitadas suas formas de ensino e características étnicas.

 

 


Palavras-chave


Educação escolar indígena. Discriminação. Invisibilidade.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/cpg.v17n1.8416

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Cadernos de Pós-graduação
ISSN da versão online: 2525-3514
www.cadernosdepos.org.br