Aprendizagem e desenvolvimento na educação infantil: as relações entre as Diretrizes Curriculares Nacionais e a Base Nacional Comum Curricular

Ligia de Carvalho Abões Vercelli, Cristiano Rogério Alcântara, Maria Carmen Silveira Barbosa

Resumo


Este texto objetiva refletir sobre as indicações da Constituição Federal, das Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Infantil e da Base Nacional Comum Curricular para debater aprendizagem e desenvolvimento de bebês e crianças nas unidades de Educação Infantil e, consequentemente, como esses documentos podem incidir sobre seu desenvolvimento integral e sua cidadania, e na qualidade da educação/escola. A partir da análise crítica das legislações vigentes nos últimos trinta anos para crianças de 0 a 6 anos, entendemos que as unidades educacionais precisam fazer escolhas e expressar com clareza sua intencionalidade pedagógica para assumir o compromisso público da formação humana. Formular e definir explicitamente objetivos com crianças, famílias e comunidade e compartilhá-los significa constituir transparência e um olhar propositivo e igualitário para reconhecer a escola como instituição responsável pela formação humana. Por fim, apresenta discussões ocorridas na reformulação do currículo do munícipio de São Paulo pautadas nesses documentos, seus limites e possibilidades.

 


Palavras-chave


Educação Infantil. Diretrizes Curriculares Nacionais. Base Nacional Comum Curricular. Currículo de São Paulo.

Texto completo:

PDF

Referências


APPLE, M. W. Ideologia e currículo. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2006.

BAUDELOT, C; ESTABLET, R. La escuela capitalista. Buenos Aires: Siglo XXI Editores, 1975.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988.

BRASIL. Lei n.º 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Legislação. Brasília: Casa Civil da Presidência da República. 1996.

BRASIL. Indicadores da qualidade na educação infantil. Ministério da Educação/Secretaria da Educação Básica. Brasília: MEC/SEB, 2009.

BRASIL. Ministério da Educação. Base nacional comum curricular: educação é a base. Brasília: MEC, 2018.

BOURDIEU, P.; PASSERON, J. A Reprodução: elementos para uma teoria do sistema de ensino. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1970.

BROUGÈRE, G. Vida cotidiana e aprendizagens. In: BROUGÈRE, Gilles; ULMANN, Anne-Lise (Orgs.). Aprender pela vida cotidiana. Campinas: Autores Associados, 2012, p. 11-23.

KRAMER, S. A política do pré-escolar no Brasil. Rio de Janeiro: Achiamé, 1982.

KRAMER. As crianças de 0 a 6 anos nas políticas Educacionais no Brasil: educação infantil E/é fundamental. Educ. Soc., Campinas, vol. 27, n. 96 - Especial, p. 797-818, out. 2006.

MARTINS, V. Educação na Constituição de 1988: o artigo 205. Disponível em: . Acesso em 20 jan. 2019.

OLIVEIRA, Z M. R. Educação infantil: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2010.

PATTO, M. H. S. A produção do fracasso escolar: histórias de submissão e rebeldia. São Paulo, Tese de livre docência, 1987.

PATTO, M. H. S. A produção do fracasso escolar: histórias de submissão e rebeldia. São Paulo: T. A. Queiroz, 1990.

ROSEMBERG, F. A. Educação pré-escolar brasileira durante os governos militares. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 82, p. 21-30, ago. 1992.

ROSEMBERG, F. A. Expansão da educação infantil e processos de exclusão. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 107, p. 7-40, jul. 1999.

SARMENTO, M. Sociologia da Infância: correntes e confluências. Estudos da Infância: educação e práticas sociais, p. 17-39, 2008.

SOARES, M. Escola e linguagem: uma perspectiva social. São Paulo: Ática, 2002.




DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.N31.11455

Direitos autorais 2019 Dialogia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Dialogia

ISSN da versão online: 1983-9294
ISSN da versão impressa: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br