Por um currículo plural na perspectiva do multiculturalismo

Maria das Graças Gonçalves Vieira Guerra, Iracema Campos Cusati, Kleber Ferreira Costa

Resumo


O multiculturalismo, como corpo teórico e campo político, tem sido discutido intensamente nos debates atuais. Entretanto, esse termo, polissêmico na contemporaneidade, não pode ser considerado modismo e como tal é foco da problematização nesse artigo, por gerar preocupações pelas consequências à formação de professores e à educação de futuras gerações. Inserida num contexto sociocultural, a escola produz e/ou reproduz a exclusão de vários grupos sociais, gerando insucesso e evasão. Para tal, apoiados nas reflexões apresentadas pelos teóricos, discutimos questões do cenário das políticas educacionais em função da diversidade étnico-racial, da interculturalidade e do multiculturalismo na busca de compreensão de como esse cenário pode contribuir para uma prática docente compromissada com as demandas sociais. Em tempos de choques culturais, a educação e a formação de professores não cabem se furtar quanto ao multiculturalismo, pois é premente incrementar pesquisas comprometidas com a concretização de ideais multiculturais na formação de professores e no currículo.


Palavras-chave


Multiculturalismo. Currículo plural. Escola multicultural.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.N30.8798

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Dialogia

ISSN da versão online: 1983-9294
ISSN da versão impressa: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br