A reconfiguração do mandato político endereçado à educação superior Europeia

António Manuel Magalhães

Resumo


Este artigo analisa as implicações educativas que as mudanças políticas, económicas e sociais das últimas décadas têm vindo a promover na educação superior europeia. A análise da dissolução da narrativa moderna da universidade e da educação superior é convocada para enquadrar o argumento que, no contexto do desenvolvimento do Espaço Europeu do Ensino Superior, o mandato endereçado à educação e às instituições de ensino superior tem vindo a ser reconfigurado pelas articulações entre ‘educação’, ‘investigação’ e ‘inovação’, promovidas pelo ‘triângulo do conhecimento’ difundido pela União Europeia. Com base na análise dessas articulações discursivas nos textos endossados pelos ministros europeus no âmbito do processo de Bolonha, argumenta-se que, sob a hegemonia discursiva da ‘inovação’, é legitimado o mandato produtivista que está a configurar a educação superior europeia. O artigo propõe que seja dada uma maior centralidade à investigação dos impactos que as transformações politicamente induzidas no ensino superior europeu potencialmente (e já de facto) produzem nos seus conceitos e práticas educativas.


Palavras-chave


Educação. Espaço Europeu de Ensino Superior. Inovação. Investigação. Mandato Produtivista.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n47.10692

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica
ISSN da versão online: 1983-9278
ISSN da versão impressa: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br