A universidade na educação do campo: elemento para a construção da história dos movimentos sociais

Yolanda Zancanella

Resumo


Conflitos sobre a posse de terras, lutas armadas, revoltas, desapropriação de terras e organização de movimentos sociais fazem parte da história do Estado do Paraná. Com base nessa realidade, buscou-se, por meio deste estudo, tendo como tema Educação e Movimentos Sociais, investigar os rumos para a formação do educador do campo e as soluções para o cotidiano das escolas do campo. Nesse contexto, foram abordados organismos como a Assesoar e movimentos sociais como o Mastes, apresentou-se a Unioeste e sua relação com os movimentos sociais do campo na construção de políticas públicas para a educação do campo no Paraná. Discutiu-se sobre a educação do campo como direito da população que nele vive, a efetivação da universidade e seu compromisso com a sociedade civil e o papel desempenhado pelo Estado para garantir os direitos fundamentais dos indivíduos e grupos, de acordo com os princípios de igualdade e de justiça.

Palavras-chave


Educação do campo. Formação de educadores. Movimentos sociais.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.v11i1.1530

Direitos autorais



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica
ISSN da versão online: 1983-9278
ISSN da versão impressa: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br