A formação de professores e o Banco Mundial

Marcos Vinicius Pansardi

Resumo


O objetivo deste trabalho é analisar as políticas para formação de professores proposta pelo Banco Mundial. Utilizando-se do referencial teórico neogramsciano desenvolvido, principalmente, por R. Cox e S. Gill no campo das Relações Internacionais, busca-se compreender o papel desta instituição internacional, originária da chamada “sociedade civil internacional”, na formulação das políticas públicas brasileiras. A centralidade da educação básica reflete a visão do Banco sobre o papel da educação no processo de desenvolvimento brasileiro, como também o papel do Brasil na nova divisão internacional do trabalho.

Palavras-chave


Formação de professores, Banco Mundial; Políticas públicas em educação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n25.1661

Direitos autorais



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica
ISSN da versão online: 1983-9278
ISSN da versão impressa: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br