Política Educacional no e do campo: Práticas educativas em Agroecologia no MST/PR

Aparecida Carmo Lima

Resumo


Neste escrito, é abordada a mobilização de sujeitos coletivos do campo por políticas sociais públicas de educação, resultantes da práxis dos Movimentos Sociais do Campo na luta pelos direitos às condições materiais para a produção da existência e a apropriação do conhecimento histórico. O objetivo é investigar a política educacional do campo concretizada em cursos formais, na modalidade de Pós-Médio, Ensino Médio Integrado, e Tecnólogo em Agroecologia, com subsídio do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária. Para tal, investiga-se a prática educativa em agroecologia dos Centros/Escolas de formação vinculados ao MST/PR. Argumenta-se que as referidas práticas educativas têm possibilitado a formação política e técnica para que os estudantes e egressos contribuam na organização da produção agropecuária e agroecológicas nas áreas de Reforma Agrária e Comunidades Camponesas.

Palavras-chave


Movimento Social e Educação. Educação Pública. Políticas educacionais do Campo. Formação em Agroecologia

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.v12i1.1924

Direitos autorais



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica
ISSN da versão online: 1983-9278
ISSN da versão impressa: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br