Quem tem saudades da "Escola normail"?

Marília Claret Geraes Duran, Jane Soares de Almeida

Resumo


O artigo, tomando por base estudos anteriores sobre a formação de professores para os anos iniciais da escolaridade obrigatória, destaca alguns dos princípios norteadores e das propostas que se articularam entorno do chamado “Curso Normal”. O tema desenvolve-se considerando três movimentos: o primeiro movimento repercute o cenário da época, seu traçado incerto, a precariedade das primeiras escolas normais para formar professores em território brasileiro. O segundo movimento coloca acento nas questões da feminização do magistério e o terceiro movimento marca a integração e equivalência do “curso normal” com todos os cursos do chamado “ensino médio”, com direito de acesso ao ensino superior, descaracterizando-se como cursos profissionalizantes para o magistério primário.

Palavras-chave


Escola Normal; formação de professores; educação das mulheres.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.v12i1.2329

Direitos autorais



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica
ISSN da versão online: 1983-9278
ISSN da versão impressa: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br