Tensão entre gênero e geração no currículo do ensino médio profissionalizante

Shirlei Rezende Sales, Marlucy Alves Paraíso

Resumo


As/os jovens, na contemporaneidade, têm sido consideradas/os, por um lado, grandes símbolos dos saberes tecnológicos, por outro lado, elas/es têm sido convocadas/os a cada vez mais se instrumentalizarem na apreensão e no uso desses saberes. Este artigo discute parte das demandas discursivas apresentadas à juventude brasileira. As análises são baseadas em uma pesquisa de campo realizada em uma escola pública de Belo Horizonte que oferece a educação técnica profissionalizante. A metodologia para a coleta de informações foi a observação participante. O argumento desenvolvido é que o currículo endereçado à juventude protagoniza uma tensão articulada pela tecnologia, que opõe as demandas culturais geracionais e de gênero. O resultado é uma profissionalização que opera com a adesão às demandas geracionais e a transgressão das fronteiras de gênero. Tal argumento, assim como as discussões efetuadas são apoiadas no referencial dos estudos do campo curricular, dos estudos sobre gênero e da educação profissional.

Palavras-chave


Currículo, gênero, juventude, ensino médio profissionalizante, tecnologia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n2.2488

Direitos autorais



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica
ISSN da versão online: 1983-9278
ISSN da versão impressa: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br