A proposta da Escola Oratório Salesiana: o caso da cidade Dom Bosco (Corumbá, Mato Grosso, 1957-1973)

Silvia Helena Andrade de Brito, Odinea de Oliveira Arruda

Resumo


Esse artigo tem como objeto a Cidade Dom Bosco (em 1957, quando de sua criação, chamada Escola Alexandre Aurélio de Castro), situada no atual bairro Dom Bosco. Observando e analisando os parâmetros e diretrizes da educação salesiana entre os anos 1957 e 1973, discute-se como foi implantada essa instituição escolar, cujo objetivo era promover a ‘integração’ do aluno oriundo da classe trabalhadora à sociedade. Essa ação teve como cerne o ethos salesiano para a educação, com base no ‘sistema preventivo’ de Dom Bosco, visando materializar a chamada Escola Oratório. Ela possuía características particulares em relação a outras iniciativas salesianas, pois se colocou na condição de amparo para toda a classe trabalhadora do município. Igualmente, por meio dessa instituição, estendeu-se o projeto social salesiano, que vislumbra na escola o caminho não para sair da condição de classe trabalhadora, mas para ascender socialmente nesse mesmo universo.

Palavras-chave


Cidade Dom Bosco. Escola Oratório. História da Educação. Mato Grosso. Salesianos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.v9i1.490

Direitos autorais



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica
ISSN da versão online: 1983-9278
ISSN da versão impressa: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br