Universidade Popular e democratização de saberes: o caso da Universidade Federal do Sul da Bahia

Naomar de Almeida Filho, Dirceu Benincá, Denise Coutinho

Resumo


Anísio Teixeira e Paulo Freire concebem a educação como instrumento de integração social, construção de equidade e emancipação sociopolítica, permitindo definir a universidade numa perspectiva popular. O conceito de Universidade Popular reserva à educação superior um papel central na promoção da integração social e na construção de projetos de desenvolvimento humano sustentável, alternativos ao modelo neoliberal de desenvolvimento. O caso da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), a mais nova universidade pública brasileira, é apresentado no presente texto como uma proposta de Universidade Popular. Analisa-se tal modelo como opção de uma universidade descolonial, intercultural e emancipadora, tomando a educação superior como pressuposto para democratização do conhecimento, encontro de saberes, justiça cognitiva, equidade política e sustentabilidade socioambiental.


Palavras-chave


Universidade popular; interdisciplinaridade; opção descolonial; democratização dos saberes; emancipação social.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n42.6681

Direitos autorais



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica
ISSN da versão online: 1983-9278
ISSN da versão impressa: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br