A educação ambiental nas representações sociais de professores e a importância do Projeto Sala Verde

Iraelza Fátima Coelho Monteiro, Patrícia Diana Edith Belfort de Souza Camargo Ortiz Monteiro

Resumo


Este artigo refere-se a uma pesquisa quali-quantitativa voltada à análise das representações sociais sobre Educação Ambiental (EA) de professores no Ensino Fundamental II. Focaliza o Projeto Sala Verde, coordenado pelo Departamento de Educação Ambiental do Ministério do Meio Ambiente, que tem por objetivo difundir espaços socioambientais nos municípios brasileiros, entre os quais o município de Taubaté, no Vale do Paraíba paulista, universo desta pesquisa. A coleta de dados foi realizada em duas etapas: primeiro, 388 professores responderam a um questionário e, posteriormente, 7 docentes participaram de entrevistas. Os textos foram sistematizados no programa Alceste e classificados em agrupamentos de discurso. Neste artigo, foram analisadas duas classes que organizam as representações dos professores a partir da relevância conferida por eles à EA. Os resultados indicam a importância da formação continuada para a efetivação da EA nas escolas de forma interdisciplinar.

Palavras-chave


Educação Ambiental. Projeto Sala Verde. Representações Sociais.

Texto completo:

PDF

Referências


NÓBREGA, Luciana; CASAVECHIA, Talita Mariane. Hora de trabalho pedagógico: desafio e controvérsias. In: BASSO, Ilda; ROCHA, José Carlos Rodrigues; ESQUEDA, Marileide Dias (orgs) Anais [recurso eletrônico] / 2. Simpósio Internacional de Educação, Bauru, SP: USC, 2008. Disponível em: Acesso em: 27 nov. 2016.

BRASIL. AGENDA 21. Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento. Centro de Documentação e Informação-Coordenação de Publicações: 1995. Disponível em: Acesso em: 27 jun. 2015.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais, PCNs, MEIO AMBIENTE, 1997.

BRASIL. ProNEA/Educação Ambiental: por um Brasil Sustentável – ProNEA, Marcos Legais e Normativos – 4ª Ed-Brasília: Ministério do Meio Ambiente/Ministério da Educação. 2014.

BUSSOLOTTI, J. & ORTIZ. P. Educação Ambiental para Sustentabilidade. Livro texto para Programa de Educação à distância da Universidade de Taubaté, Taubaté: UNITAU, 2015.

CHAMON, M.A. e CHAMON, E.M.Q.O., Preparando um texto para software ALCESTE. Taubaté: UNITAU - Universidade de Taubaté, Programa de Pós Graduação em Desenvolvimento Humano, 2015 (no prelo).

GADOTTI, M. Educar para a sustentabilidade. Inclusão Social, Brasília, v. 3, n. 1, p. 75-78, out. 2007/mar. 2008 a. Disponível em Acesso em: 19/05/2015.

GADOTTI,M. Educar para a sustentabilidade: uma contribuição à década da educação para o desenvolvimento sustentável. São Paulo: Editora e Livraria Instituto Paulo Freire, 2008 b.

JACOBI, Pedro. Educação ambiental, cidadania e sustentabilidade. Cad. Pesqui., São Paulo, n. 118, p. 189-206, Mar. 2003.

Discponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-15742003000100008&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 24/11/2015

Acesso em 24/11/2015.

LOUREIRO, D. G. Educação Ambiental no Ensino Fundamental: um estudo da prática pedagógica em uma escola municipal de palmas – TO. 2009. 88 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Pós-Graduação em Educação, Universidade de Brasília, Brasília, 2009.

MORIN, E. Os sete saberes necessarios à educação do futuro. Brasília (DF): Cortez, UNESCO, 2000.

MOSCOVICI, S. Representações Sociais: investigações sem psicologia social : editado em ingles por Gerard Duveen : traduzido do inglês por Pedrinho A. Guareshi. 8, ed.- Petrópolis, RJ : Vozes, 2011.

NÓBREGA, Luciana; CASAVECHIA, Talita Mariane. Hora de trabalho pedagógico: desafio e controvérsias. In: BASSO, Ilda; ROCHA, José Carlos Rodrigues; ESQUEDA, Marileide Dias (orgs) Anais [recurso eletrônico] / 2. Simpósio Internacional de Educação, Bauru, SP: USC, 2008. Disponível em: Acesso em: 27 nov. 2016.

REIGOTA, M. A floresta e a escola: por uma educação ambiental pós-moderna. 4. Ed. São Paulo: Cortez, 2011.

REIGOTA,M.______. Meio ambiente e representação social. São Paulo: Cortez, 1995.

REIGOTA, M., PRADO, B.H.S. Educação Ambiental: utopia e práxis. São Paulo: Cortez, 2008.

SETUBAL, M.A. Educação e sustentabilidade: princípios e valores para a formação de educadores. São Paulo; Petrópolis, 2015.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n48.7285

Direitos autorais 2019 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica
ISSN da versão online: 1983-9278
ISSN da versão impressa: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br