A interdisciplinaridade nas novas configurações curriculares da educação superior brasileira: o caso dos BI da UFBA

Gabriel Swahili Sales de Almeida

Resumo


A universidade contemporânea tem se deparado com desafios de ordem social, epistemológica e estrutural que requerem uma profunda reflexão acerca de seu estatuto e função social. No contexto brasileiro, uma série de reformas incompletas agravam ainda mais a chamada crise da universidade. Este artigo busca discutir os sentidos da interdisciplinaridade nos bacharelados interdisciplinares (BI) da Universidade Federal da Bahia a partir de uma pesquisa documental sobre o processo de criação desse formato de cursos. Foram utilizados como fontes a legislação federal, resoluções e pareceres da UFBA e documentos de referência para os BI tais como seus projetos político-pedagógicos, compreendendo o período de 2006 a 2016. A partir da análise, pudemos concluir que a ausência de uma política institucional especificamente voltada à interdisciplinaridade constituiu um fator limitante à afirmação dos BI como uma nova arquitetura acadêmica.

Palavras-chave


Bacharelados Interdisciplinares. Educação Superior. Interdisciplinaridade. Reestruturação Universitária. REUNI.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Decreto n° 6.096, de 24 de abril de 2007. Institui o Programa de Apoio a Planos e Reestruturação e Expansão das Universidades Federais – REUNI. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 24 de abril de 2007b. Disponível em: . Acesso em 20 Ago 2016

BARROS, Ricardo Paes de; CARVALHO, Mirela de. Desafios para a Política Social Brasileira. In: GIAMBIAGI, Fabio; REIS, José Guilherme; IRANI, André. (Org.) Reformas no Brasil: Balanço e Agenda. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2004.

CARLOS, Jairo Gonçalves; ZIMMERMANN, Erika. Conceito de interdisciplinaridade: longe de um consenso. In: Anais ABRAPEC, Bauru, 2006.

COORDENAÇÃO NACIONAL DE ENTIDADES PELA REVOGAÇÃO DO REUNI. O Livro Cinza do REUNI - Dossiê Denúncia das Consequências do REUNI. 2009.

FRANCO, Maria Estela Dal Pai et al. Interdisciplinaridade e Formatos Institucionais. In: Simpósio Internacional sobre Interdisciplinaridade no Ensino, na Pesquisa e na Extensão - Região Sul, Florianópolis, 2013.

GATTÁS, Maria Lúcia Borges; FUREGATO, Antônia Regina Ferreira. A Interdisciplinaridade na Educação. In: Rev. RENE. Fortaleza, v. 8, n. 1, p. 85-91, jan./abr.2007.

GÓMEZ, Maria N. G. de; ORRICO, Evelyn G. D. As políticas institucionais das configurações interdisciplinares dos conhecimentos. Datagramazero, v. 5, n. 6, dez. 2004

JANTSCH, Ari Paulo; BIANCHETTI, Lucídio. Interdisciplinaridade e práxis pedagógica. Ensino em Revista, Uberlândia, v. 10, n. 1, p. 7-25, 2002.

LUCK, Heloisa. Pedagogia interdisciplinar: fundamentos teórico-metodológicos. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 1994.

MORIN, Edgar. O problema epistemológico da complexidade. Rio de Janeiro: Europa-América, 1981.

NICOLESCU, Basarab. O manifesto da transdisciplinaridade. Triom : São Paulo, 1999.

PAVIANI, Jayme. Interdisciplinaridade: conceitos e distinções. 2. ed. Caxias do Sul, RS: Educs, 2008.

SANTOS, Boaventura de Sousa; ALMEIDA FILHO, Naomar. A Universidade no século XXI: para uma universidade nova. Coimbra: Almedina, 2008.

SANTOS, Milton. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. Rio de Janeiro: Record, 2000.

SILVA, Luiza Helena Oliveira da; ; PINTO, Francisco Neto Pereira. Interdisciplinaridade: as práticas possíveis. Revista Querubim, 2009, v. 5, p. 1-18.

TEIXEIRA, Anísio. Ensino superior no Brasil: análise e interpretação de sua evolução até 1969. Rio de Janeiro: EDUFRJ, 2005.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA (UFBA). Projeto Pedagógico dos Bacharelados Interdisciplinares. 2008.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA (UFBA). Memorial da Universidade Nova: UFBA 2002-2010. Salvador, Editora da UFBA, 2010.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA (UFBA). Resolução nº 01/2013 do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe), Salvador, 2013a.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA (UFBA). Resolução n° 11/2013 do Conselho Universitário (CONSUNI), Salvador, 2013b.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA (UFBA). Resolução n° 03/2016 do Conselho Acadêmico de Ensino (CAE), Salvador, 2016.

VERAS, Renata Meira; LEMOS, Denise Vieira da Silva; MACEDO, Brian Teles Fonseca. A trajetória da criação dos Bacharelados Interdisciplinares na Universidade

Federal da Bahia. Avaliação (Campinas), 2015, v. 20, n. 3.

ZANETTINI-RIBEIRO, Cristina; FRANCO, Maria Estela Dal Pai; BORDIGNON, Luciane . Práticas de perspectiva interdisciplinar: categorias emergentes. In: SIIEPE - Sul. EGC/UFSC, Florianópolis, 2013.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n47.7936

Direitos autorais 2018 EccoS – Revista Científica



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica
ISSN da versão online: 1983-9278
ISSN da versão impressa: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br