Micro e pequenas empresas: competir no mercado final ou no mercado terceirizado?

José Luiz Contador, José Celso Contador, Walter Cardoso Sátyro

Resumo


Poucos estudos sobre terceirização têm sido focados nos seus efeitos sobre o desenvolvimento da empresa contratada, normalmente de pequeno porte. Essa limitação motivou a desenvolver o presente estudo com base em uma amostra de pequenas empresas do setor de confecções para comparar os benefícios e os requisitos entre atuar no mercado final ou no mercado terceirizado (como subcontratadas). Os benefícios considerados no estudo são o efeito que o crescimento nesses dois tipos mercados possui sobre a competitividade da empresa e sua produtividade, enquanto que os requisitos considerados são a capacitação técnica e a capacidade empreendedora da empresa necessárias para crescer nesses mercados. Adotou-se o método empírico de pesquisa com base em análise estatística. Os resultados mostraram que é o mercado final que apresenta maior efeito sobre a competitividade da empresa, assim como o que proporciona maior produtividade. Mostrou também que a competição nesse mercado exige da empresa melhor desempenho nos dois tipos de competências internas consideradas.


Palavras-chave


Terceirização; Competitividade; Competências internas; Micro e pequena empresa; Análise estatística.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/exactaep.v16n4.8173

Tempo médio entre a submissão e primeira resposta de avaliação: 120 dias
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Exacta – Engenharia de Produção
ISSN da versão eletronica: 1983-9308
ISSN da versão impressa: 1678-5428
http://revistaexacta.org.br