Análise de importância e desempenho das ferramentas de gerenciamento de projetos em agroindústria

Marcelo Nardi, Fabio Bulegon, Rodrigo Barichello, Givanildo Silva

Resumo


O estudo tem por objetivo avaliar ferramentas que auxiliam as empresas no gerenciamento de projetos, verificando sua importância e desempenho pelo grau de utilização. A pesquisa se trata de survey case, realizada em uma agroindústria, que mantém rotinas de gerenciamento de projetos. A amostra é composta por gerentes de unidades e membros de suas equipes, que possuem ligação a gerenciamento de projetos. Para medir a confiabilidade das respostas utilizou-se Alfa de Cronbach e, a Correlação de Pearson para verificar as relações das variáveis. A Importance-Performance Matrix, de Slack (1994), foi utilizada para apontar as ferramentas que ficaram no quadrante “zona de urgência”, ou seja, com maior importância e menor desempenho. Os resultados indicam que houve significância nas variáveis aquisição com riscos e integração, comunicação com recursos humanos e conhecimento com integração. A pesquisa demonstra, pela ótica dos gestores, as ferramentas com menor e maior lacuna entre o grau de desempenho, por meio da utilização, e da importância mesmo que não seja utilizada na sua rotina de trabalho, entre os grupos de identificação. O método pode ser utilizado em empresas que gerenciam seus projetos por meio de ferramentas, identificando onde é necessário alocar maior e menor investimento em seus processos, seja em ferramentas ou em pessoal.


Palavras-chave


maturidade em projetos; Processos e ciclo de vida em gestão de projetos

Texto completo:

PDF

Referências


Amaral, D. C., Conforto, E. C., & Benassi, J. L. G. (2011). Gerenciamento ágil de projetos: aplicação em produtos inovadores (1a ed.). São Paulo: Saraiva.

Bernal, P. S. M. (2012). Gerenciamento de projetos na prática: implantação, metodologia e ferramentas. (1a ed.). São Paulo: Érica.

Bomfin, D. F., Nunes, P. C., & Hastenreiter, F. (2012). Gerenciamento de projetos segundo o guia PMBOK: desafios para os gestores. Revista de Gestão e Projetos, 3(3), 58-87.

Carvalho, M. M. de, Rabechini, & Jr. R. (2011). Fundamentos em gestão de projetos: construindo competências para gerenciar projetos. (3a ed.). São Paulo: Editora Atlas.

Costa, L., & Marinho, S. V. (2017) A Utilização de Ferramentas Prospectivas em Gerenciamento de Risco de Projetos Estratégicos: Análise dos Institutos de Inovação e Tecnologia do Sistema Fiesc. Future Studies Research Journal. São Paulo, 9(2), 88 – 115.

Duarte, C. C. M., & Biancolino, C. A. (2012) Análise do conceito de sucesso aplicado ao gerenciamento de projetos de tecnologia da informação. Rev. Adm. UFSM, Santa Maria, 5(3), 459-478.

Gil, A. C. (2010). Como elaborar projetos de pesquisa. (5a. ed.). São Paulo: Atlas.

Hazir, Öncü (2015). A review of analytical models, approaches and decision support tools in project monitoring and control. International Journal of Project Management, 33(4), 808-815.

Hopkins, W. G. (2000). Correlation coefficient: a new view of statistics. Disponível em: http://www.sportsci.org/resource/stats/.

Hwang, B.-G., Zhao, X., & Gay, M.J.S. (2013) Public private partnership projects in Singapore: Factors, critical risks and preferred risk allocation from the perspective of contractors. International Journal of Project Management, 31(3), 424–433

Field, A. (2009). Descobrindo uma estatística usando o SPSS-2. Bookman Editora.

Kerzner, H. (2006). Project Management: A Systems Approach to Planning, Scheduling, and Controlling. Hoboken, NJ: John Wiley & Sons, Inc.

Kerzner, H. (2010). Gestão de projetos: as melhores práticas. Porto Alegre: Bookman.

Kwak, Y.H., & Smith, B.M. (2009) Managing risks in mega defense acquisition projects: performance, policy, and opportunities. International Journal of Project Management, 27(8),812-820

Lukosevicius, A. P., & Guimarães, J. C. (2018). Uso do Método Estudo de Caso em Pesquisas de Gerenciamento de Projetos. Gestão e Projetos: GeP, 9(2), 20-35.

Marcella, M., & Rowley, S. (2015). An exploration of the extent to which project management tools and techniques can be applied across creative industries through a study of their application in the fashion industry in the North East of Scotland. International Journal of Project Management, 33(4), 735-746.

Martins, G. A.; & Theóphilo, C. R. (2016). Metodologia da Investigação Científica para Ciências Sociais Aplicadas. (3a. Ed.). São Paulo: Atlas.

Maximiano, A. C. A., Leroy, D., Morais, C. H. B., Buergers, E. I., Moran, M. R., & Yugue, R. T. (2011) Avaliação do uso das ferramentas de gerenciamento de projetos. Economia & Gestão, 11(27), 9-35.

Patnayakuni, R., Rai, A., & Tiwana, A. (2007). Systems development process improvement: a knowledge integration perspective. IEEE Transactions on Engineering Management, 54(2), 286-300.

Pellerin, R., & Perrier, N. (2018). A review of methods, techniques and tools for project planning and control. International Journal of Production Research, 1-19.

Perminova, O., Gustafsson, M., & Wikström, K. (2008). Defining uncertainty in projects– a new perspective. International Journal of Project Management, 26(1), 73-79.

PMBOK – Project Management Body Of Knowledge. (2008). Um guia do conhecimento em gerenciamento de projetos (guia PMBOK). 4ª ed. PMI.

______ Um Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos - Guia PMBOK. 5 ed. Newtown Square, Pennsylvania, USA: Project Management Institute, 2013.

Rabechini, Jr., R., Carvalho, M. M., & Laurindo, F. J. B. (2002). Fatores críticos para implementação de gerenciamento por projetos: o caso de uma organização de pesquisa. Revista Produção, 12(2).

Rabechini JR., & Pessoa, M. S. P. (2005). Um modelo estruturado de competências e maturidade em gerenciamento de projetos. Revista Produção, 15(1), 034-043.

Richardson, R. J. (1985) Pesquisa Social: métodos e técnicas. (3a ed.). São Paulo: Atlas.

Slack, N. (1994) The importance-performance matrix as a determinant of improvement priority. International Journal of Operations & Production Management, 14(5), 59-75.

Tanure, B., & Cançado, V. L. (2005) Fusões e aquisições: aprendendo com a experiência brasileira. Revista de Administração de Empresas, 45(2), 10-22.

Tonchia, S., Tonchia, & Mahagaonkar. (2018). Industrial project management. Springer.

Turner, J.R., & Muller, R. (2003) On the nature of the project as a temporary organization. International Journal of Project Management, l(21), 1-8.

Valle, A. B.; Soares, P. C. A.; Finocchio, J. Jr.; & Silva L. S. F. (2007). Fundamentos do gerenciamento de projetos. Rio de Janeiro: FGV.

Yin, R. K. (2001). Estudo de caso: planejamento e métodos. (2a. ed.). São Paulo: Saraiva.




DOI: https://doi.org/10.5585/gep.v10i1.11009

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Marcelo Nardi, Fabio Bulegon, Rodrigo Barichello, Givanildo Silva

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

GeP – Revista Gestão e Projetos
ISSN da versão eletronica: 2236-0972
http://www.revistagep.org