Agendamento Eletrônico Ambulatorial: Análise de Melhorias Após a Implantação

Danielle Cristina Campos de Souza, Mário Ivo Serinolli

Resumo


Com o objetivo de analisar os resultados da implantação de sistemas e ferramentas eletrônicas, utilizados para executar a regulação do acesso de alta complexidade, ou seja, agendamentos de consultas e exames ambulatoriais especializados, esta pesquisa parte de uma análise exploratória descritiva, buscando promover maior conhecimento em relação à história da Regulação do Acesso à Assistência (também denominada regulação do acesso ou regulação assistencial), e à implantação de um sistema informatizado para atuar nessa prática. A abordagem utilizada foi quantitativa, visto que possui a intenção de descrever e interpretar os fenômenos, além de analisar as informações coletadas. O objetivo principal desta pesquisa consistiu em analisar os indicadores de absenteísmo e produtividade ambulatorial antes e após a implantação do agendamento eletrônico. Em agosto de 2010, surgiu a Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde – CROSS, implantada no Hospital aqui avaliado, permitindo um fluxo mais prático e organizado para promover o acesso aos usuários do SUS. Dessa forma, neste trabalho foi avaliado o impacto dos agendamentos realizados por meio do sistema CROSS, permitindo o acesso ambulatorial e avaliando os indicadores que efetivamente representavam o impacto de sua implantação. Os resultados obtidos apontam para mudanças positivas e melhorias na qualidade e produtividade, visto que se passou a seguir protocolos mais adequados na prática da regulação assistencial.

Palavras-chave


Gestão em Saúde; Serviços de Saúde; Regulação; Fiscalização em Saúde; Políticas Públicas de Saúde; Agendamento.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/rgss.v6i3.341

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista de Gestão em Sistemas de Saúde – RGSS

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Rev. Gest. Sist. Saúde
e-ISSN: 2316-3712
www.revistargss.org.br