Efeito da atividade física sobre a reatividade vascular em idosas hipertensas

Luma Vithoria Pereira de Carvalho, Maria Silvanna da Costa Araújo, Larisse Passos Ribeiro Portela, Maria Luiza Cheyenne da Silva, João Batista Raposo Mazullo Filho

Resumo


Introdução: O crescimento da população idosa aumentou a incidência de doenças crônicas não transmissíveis, como por exemplo, a hipertensão arterial. Objetivo: Verificar o efeito da atividade física sobre a reatividade vascular em idosas hipertensas. Métodos: A coleta de dados foi realizada de outubro a novembro de 2016. Foi efetuado um programa de exercícios de treino de força e aeróbico realizados durante 4 semanas, com duração de 40 minutos. Após os exercícios realizou-se o Cold Pressor Test (CPT), em seguida foi aferida a pressão arterial e a frequência cardíaca imediatamente após o estímulo e aos 5, 10, 15 e 20 minutos subsequentes. Resultados: Mostraram que ambas as intervenções são efetivas para uma menor resposta de reatividade vascular das idosas, quando submetidas ao estresse. Conclusão: Conclui-se que as intervenções são efetivas como um tratamento não farmacológico para a hipertensão arterial, além de promover uma diminuição significativa da pressão arterial pós CPT.


Palavras-chave


Idosos; Hipertensão Arterial; Atividade Física.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v17n3.8030

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN da versão impressa: 1677-1028
ISSN da versão online: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br
conscientiaesaude@uninove.br