Análise discriminante da resistência e força muscular em jovens sedentárias com dor lombar crônica

Beatriz Mendes Tozim, Ana Elisa Zuliani Stroppa Marques, Mary Hellen Morcelli, Marcelo Tavella Navega

Resumo


Introdução: A dor lombar crônica (DLC) apresenta disfunções neuromusculares, por exemplo, está diminuição da força e resistência muscular, que são essenciais na realização das tarefas e manutenção postural. Objetivo: Caracterizar o comportamento de força e resistência muscular e discriminar qual variável tem maior influência na população com DLC. Métodos: Foram avaliadas 35 mulheres sedentárias entre 18 e 27 anos, divididas em: grupo com DLC (n=18), grupo sem DLC (n=17). A avaliação foi composta pela avaliação do nível de dor (Escala Visual Analógica), força isométrica dos músculos extensores de tronco (Dinamômetro Lombar) e resistência estática dos extensores e tronco (Teste Biering-Sorensen). Foi realizada Análise de Variância Multivariada e Análise Discriminante, adotando o nível de significância de 5%. Resultados: O grupo com DLC tem menor força (21%; p=0,01) e resistência (71%, p<0,001) muscular. A análise discriminante mostrou acurácia diagnóstica de 97,1% para resistência e 68,7% para a força muscular. Conclusão: O grupo com DLC apresentou menor força e resistência.


Palavras-chave


Dor Lombar; Resistência Física; Força Muscular; Análise discriminante.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v17n3.8121

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN da versão impressa: 1677-1028
ISSN da versão online: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br
conscientiaesaude@uninove.br