Influência do nível de atividade física sobre o desempenho cognitivo no teste de Stroop

João Francisco Barbieri, Luz Albany Arcila Castaño, Ricardo Aurélio Carvalho Sampaio, Priscila Yukari Sewo Sampaio, Marco Carlos Uchida

Resumo


Introdução: O teste de Stroop é comumente utilizado para avaliar a flexibilidade cognitiva e função executiva.  O teste mostrou correlacionar-se com variáveis como idade, nível educacional e atividade física, porém, pouco se sabe sobre as variáveis relacionadas ao desempenho no teste em populações previamente ativas. Objetivo: Avaliar o desempenho no teste de Stroop em população fisicamente ativa. Métodos: 89 estudantes foram recrutados, os mesmos tiveram seus níveis de atividade física avaliado por questionário e composição corporal avaliada por bioimpedância. Resultado: Observamos que as variáveis relacionadas à prática de atividade física não apresentaram correlação com o teste de Stroop. Foi identificado correlação do teste com as variáveis peso corporal e índice de massa corporal (IMC), sendo que maiores valores de peso e IMC resultaram em melhor desempenho no teste. Conclusão: Para indivíduos fisicamente ativos, outros fatores parecem ser preponderantes à atividade física com relação ao desempenho no teste de Stroop.


Palavras-chave


Exercício Físico; Teste de Stroop; Função Executiva.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v17n3.8394

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN da versão impressa: 1677-1028
ISSN da versão online: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br
conscientiaesaude@uninove.br