Ordem do treinamento com pesos, capacidade funcional e carga de treino em idosos treinados: ensaio clínico aleatorizado.

Fábio Luiz Cheche Pina, Edilaine Fungari Cavalcante, Crisieli Maria Tomeleri, Matheus Amarante do Nascimento, Aline Mendes Gerage, Renata Selvatici Borges Januário, Arli Ramos de Oliveira, Edilson Serpeloni Cyrino

Resumo


Introdução: a ordem do treinamento com pesos (TP) pode estar relacionada aos benefícios observados nesta modalidade. Objetivo: avaliar a ordem de TP na capacidade funcional e carga de treino. Métodos: dezoito idosos treinados foram aleatorizados: sequência A (SEQ A), dos grandes para os pequenos grupos musculares e sequência B (SEQ B), ordem inversa a SEQ A. A flexibilidade, tarefas funcionais, resistência muscular e carga de treino foram verificados. Resultados: interação foi observada para a flexibilidade, em que a SEQ B (+ 18,7%) apresentou resultado significativo, quando comparada à SEQ A (- 18,4%). Efeito do tempo foi encontrado para tarefa funcional (SEQ A = - 2,9% e SEQ B = - 1,9%), resistência muscular (SEQ A = + 11,5% e SEQ B = + 8,9%) e carga de treino (SEQ A = + 54,0% e SEQ B = + 74,3%). Conclusão: TP é efetivo para a melhora da tarefa funcional, da resistência muscular e da carga de treino, porém a ordem pode influenciar na flexibilidade.


Palavras-chave


Treinamento de Resistência; Autonomia Pessoal; Esforço Físico.



DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v17n4.8753

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN da versão impressa: 1677-1028
ISSN da versão online: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br
conscientiaesaude@uninove.br