Estudo comparativo do controle postural entre crianças praticantes e não praticantes de judô

Paula Zimmermann, Simone Lara, Lilian Pinto Teixeira, Susane Graup

Resumo


Objetivo: Analisar o equilíbrio postural entre crianças praticantes e não praticantes de judô. Métodos: Estudo descritivo, transversal, quantitativo, no qual foi incluída uma amostra por conveniência, formada por meninos de 06 a 09 anos de idade, sendo divididos em dois grupos: o grupo praticante de judô (N=12), e o grupo não praticante (N=12). O equilíbrio postural das crianças foi avaliado através da Posturografia Dinâmica Computadorizada (PDC), com os testes de organização sensorial (TOS), divididos em seis condições, que avaliam a integração dos sistemas neurais visual, vestibular e somatossensorial. Resultados: Os judocas apresentaram a condição I do TOS superior ao dos não praticantes (p=0,04), condição esta que avalia os três sistemas neurais responsáveis pela manutenção do equilíbrio. Conclusão: Meninos praticantes de judô apresentaram melhor interação entre os sistemas visual, vestibular e proprioceptivo e, consequentemente, melhor equilíbrio postural, quando comparados aos não praticantes.


Palavras-chave


Equilíbrio postural; Artes marciais; Criança.



DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v17n4.8937

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN da versão impressa: 1677-1028
ISSN da versão online: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br
conscientiaesaude@uninove.br