Princípios do Desenvolvimento Sustentável e da Equidade Intergeracional sob a ótica do conceito de “Outro” de Lacan

Elcio Nacur Rezende, Simone Murta Cardoso do Nascimento

Resumo


Este artigo pretende demonstrar a necessidade de alteração da concepção ética e cultural para a adequada aplicação dos princípios jurídicos do Desenvolvimento Sustentável e da Equidade Intergeracional, para preservar a qualidade ambiental e a saudável condição de vida da geração presente e das futuras. Para tanto, é preciso desvincular a ação humana sobre o meio ambiente da tradição exploratória, assim como adotar a chamada posição antropocêntrica alargada que deve ser permeada pela responsabilidade tanto em relação aos outros seres que compõem a biodiversidade quanto pelos descendentes. A contribuição de diversas áreas do conhecimento é relevante para a análise da questão. Assim, toma-se de empréstimo o conceito de grande “Outro” oriundo da teoria lacaniana que demonstra como a introjeção de significantes simbólicos torna possível a ação moral em razão das gerações futuras.


Palavras-chave


Princípio do Desenvolvimento Sustentável; Princípio da Equidade Intergeracional; Ética; Responsabilidade; Psicanálise.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/rtj.v7i2.574

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Elcio Nacur Rezende, Simone Murta Cardoso do Nascimento



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Revista Thesis Juris
ISSN da versão eletronica: 2317-3580
http://revistartj.org.br