Joga pedra na Geni: a escola é feita pra apanhar, ela é boa de cuspir! (?)

Luciano Carlos Mendes Freitas Filho

Resumo


Opero nesse texto com a ideia de pensar a escola brasileira contemporânea, sobretudo a pública, a partir da personagem Geni, da canção “Geni e o Zepelim” de Chico Buarque de Hollanda. Trata-se de uma analogia com a intenção de problematizarmos as investidas atuais voltadas a essa instituição, a partir de demandas políticas de grupos sociais diversos, na tentativa de controle dos significantes currículo e docência, na luta pela fixação de sentidos hegemônicos do que entendem por escola democrática. Esse texto faz parte de estudos desenvolvidos no campo pós-estruturalista, sobretudo relacionado às políticas curriculares, e aposta na escola enquanto espaço-tempo em meio a processos de subjetivação e vivências de experiências contínuas, um espaço em que emergem zonas de escape e/ou atos de resistências na busca de se permitir ser espaço do plural, de ser enquanto Geni, sendo o que é na diferença, “em sua dor e delícia”. Por mais que haja uma posição privilegiada dos formuladores da política, instituindo-se em macropoder, entretanto, no chão da escola, os sujeitos da educação (estudantes, professores, técnicos e auxiliares administrativos) reconfiguram e/ou recontextualizam a política no contexto da prática escolar.


Palavras-chave


currículo; demandas políticas; disputas; escola democrática; práticas docentes

Texto completo:

PDF

Referências


ALTHUSSER, Louis. Ideology and ideological State Apparatuses. New York and London: Monthly Review Press, 1971. 285p.

BIESTA, Gert. Boa educação na era da mensuração. Cadernos de Pesquisa, v. 42, n. 147, p. 808-825, 2012.

BIESTA, Gert. Para além da aprendizagem: Educação democrática para um futuro humano. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2013.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir. Petrópolis: Editora Vozes, 1987.

FREITAS FILHO, Luciano Carlos Mendes de . Em defesa da escola: reflexões sobre a Educação Domiciliar/Homeschooling. Carta Capital, Justificando, 2019. Disponível em: https://www.justificando.com/2019/03/25/em-defesa-da-escola-reflexoes-sobre-a-educacao-domiciliar-homeschooling.

FREITAS, FILHO, Luciano Carlos Mendes de. A escola buscando ser democrática na contemporaneidade: políticas curriculares sob rasura. Apresentação de trabalho, 40a reunião Nacional da ANPEd, outubro, 2021.

FRIGOTTO, GAUDÊNCIO et al. Escola Sem Partido: esfinge que ameaça a educação e a sociedade brasileira. Rio de Janeiro: UERJ, 2017, p. 17-34. FRIGOTTO, Gaudêncio et al. Escola Sem Partido: esfinge que ameaça a educação e a sociedade brasileira. Rio de Janeiro: UERJ, 2017, p. 17-34.

GABRIEL, Carmen Teresa. Conhecimento Escolar e Emancipação: uma leitura pós-fundacional. Cadernos de Pesquisa [online], v.46, n.156 p.104-130, jan-março, 2016.

KOHAN, Walter Omar. Entre nós, em defesa de uma escola. ETD- Educação Temática Digital Campinas, SP v.19 n.4 p. 590-606 out./dez. 2017

LARROSA, Jorge. Elogio da Escola. Belo Horizonte: Autêntica, 2017.

MASSCHELEIN, Jan & SIMONS, Maarten. Em defesa da escola. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

MASSCHELEIN, Jan & SIMONS, Maarten. A pedagogia, a democracia, a escola. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017.

NÓVOA, Antônio. Educação 2021: Para uma história do futuro. Repositório científico de acesso livre Portugal, 2009. Acessado em: 20/03/2019. Disponível em: https://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/670/1/21232_1681-5653_181-199.pdf

NÓVOA, Antônio. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cadernos de pesquisa, v. 47, n. 166, p. 1106-1133. Out/dez, 2017.

PAULA, Luciane de & FIGUEIREDO, Haber. Geni, a Maria Madalena de Chico Buarque: aclamações e apedrejamentos na canção e no mundo. Fazendo Gênero 9 Diásporas, Diversidades, Deslocamentos 23 a 26 de agosto de 2010

PENNA, Fernando. O Escola Sem Partido como chave de leitura do fenômeno educacional. In: Escola Sem Partido: esfinge que ameaça a educação e a sociedade brasileira. Rio de Janeiro: UERJ, 2017, p. 35-48.

VEIGA-NETO, A. É preciso ir aos porões. Revista Brasileira de Educação, v. 17, n. 50. maio-ago. 2012




DOI: https://doi.org/10.5585/cpg.v20n2.20147

Direitos autorais 2021 Cadernos de Pós-graduação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Cadernos de Pós-graduação
e-ISSN: 2525-3514
www.cadernosdepos.org.br

Cadernos de Pós-graduação ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional