O direito de brincar na infância: a escuta atenta das crianças no cotidiano da educação infantil

Aline Patricia Campos Tolentino de Lima, Evani Andreatta Amaral Camargo

Resumo


This paper is part of one of the authors’ master’s dissertation and addresses issues related to playing, assuming that children are subjects of rights. In this sense, the research presents what children have to tell us about playing. The research was developed from the cultural-historical approach, defining the role of play in child development. The work’s main objective was to survey what children think about playing and what their preferences are. The methodology was that of qualitative research, with 21 individual interviews, five conversation circles, photographic records, and a field diary about the playing moments in the daily life of an elementary public school. As a result, it was possible to expand the concepts about the children’s participation in early childhood education, based on children’s opinion and not only the adult’s, allowing the researchers to reflect on the spaces and times destined to play in this school period. This paper brings two episodes of conversation circles and a drawing by one of the subjects, emphasizing precisely the importance of careful listening to children and the production of drawings, such as those made after the conversation.


Palavras-chave


cultural-historical approach; play; elementary school

Texto completo:

PDF

Referências


ANGELO, A. O espaço-tempo da fala na Educação Infantil: a roda de conversa como dispositivo pedagógico. In: ROCHA, E. A. C.; KRAMER, S. (orgs.) Educação Infantil: enfoques em diálogos. Campinas: Papirus, p. 53-65, 2011.

EDWARDS, C.; GANDINI, L.; FORMAN, G. As cem linguagens da criança: a abordagem de Reggio Emilia na Educação da primeira infância. Porto Alegre: Penso, 2016.

FONTANA, R.; CRUZ, N. Psicologia e trabalho pedagógico. São Paulo: Atual, 1997.

FRANCO, R. R. A fundamentação jurídica do direito de brincar. 2008. 252f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2008. Disponível em: https://www.ppedu.uel.br/en/more/dissertations-theses/dissertations/category/17-2008?download=354:2008-franco-raquel-rodrigues. Acesso em: 03 abr. 2019.

FREIRE, M. A paixão de conhecer o mundo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

FREITAS, M. T. A. A perspectiva sócio-histórica: uma visão humana da construção do conhecimento. In: FREITAS, M. T. A.; SOUZA, S. J.; KRAMER S. (Org.). Ciências Humanas e Pesquisa: Leituras de Mikhail Bakhtin. São Paulo: Cortez Editora, 2003, p. 26-38.

LACERDA, C. B. F. Oralidade, desenho e escrita: o processo de construção do conhecimento. São Paulo: Cabral Editora. 1995.

LIMA, A. P. C. T. O brincar na educação infantil sob a ótica da criança. 2019. 127 f. Dissertação (Mestrado) - Centro Universitário Moura Lacerda, Ribeirão Preto, 2019. Disponível em: http://dissertacoes.mestrado.mouralacerda.edu.br/buscas_trabalhos-portal-mouralacerda.php?busca_trabalho=&busca_ano=2019&busca_semestre=. Acesso em: 15 nov. 2021.

MINAYO, M. C. S. Análise qualitativa: teoria, passos e fidedignidade. Cienc. Saúde Coletiva, v.17, n.3, p. 621-626, 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csc/a/39YW8sMQhNzG5NmpGBtNMFf/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 20 set. 2019.

MOTTA, F. Salada de crianças: a roda de conversa como prática dialógica. In: ROCHA, E. A. C.; KRAMER, S. (orgs.) Educação Infantil: enfoques em diálogos. Campinas: Papirus, v. 2, p. 67-84, 2011.

OLIVEIRA, M. K. Vygotsky: aprendizado e desenvolvimento um processo sócio-histórico. São Paulo: Scipione, 1997.

PRESTES, Z.; SANTANA, C. C. G. A teoria histórico-cultural como uma possibilidade para o estudo do desenvolvimento da criança. In: SANTOS, M. W.; TOMAZZETTI, C. M.; MELLO, S. A. (orgs.) Eu ainda sou criança: educação infantil e resistência. São Carlos: EdUFSCar, 2018. p. 137-145.

SILVA, M. C. S. Condições sociais da constituição do desenho infantil. Psicol. USP. 1998, v.9, n.2, p. 205-220. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-65641998000200008. Acesso em: 06 abr. 2019.

VIGOTSKI, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

VIGOTSKI, L. S. Imaginação e criação na infância. São Paulo: Ática, 2009.

VIGOTSKI, L. S. Psicologia pedagógica. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2010.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n59.13529

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica

e-ISSN: 1983-9278
ISSN: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br

EccoS – Revista Científica ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional