Docência e conhecimento de si: espaço formativo em classes multisseriadas

Charles Maycon de Almeida Mota, Fabrício Oliveira da Silva, Jane Adriana Vasconcelos Pacheco Rios

Resumo


O presente estudo trata da formação docente a partir do conhecimento de si, enquanto espaço de formação e de atuação profissional em classes multisseriadas. Objetivou-se compreender como os professores lidam e refletem sobre as diferenças em sala de aula. Trata-se de uma pesquisa-formação desenvolvida com três professores que vivem e convivem em contextos rurais em um município do interior da Bahia. Esta pesquisa é fundamentada no método (auto)biográfico. Como dispositivo de recolha de informações, utilizaram-se as narrativas. Percebeu-se que o conhecimento de si, como espaço de formação, desencadeia uma auto, eco e coformação, como princípios formativos que transversalizam o fazer docente em contextos de diversidade.

 

 


Palavras-chave


classes multissseriadas; conhecimento de si; formação docente; ruralidades contemporâneas

Texto completo:

PDF

Referências


AMIGUINHO, A. J. M. Escola em meio rural: uma escola portadora de futuro? Revista Educação, Santa Maria, v. 33, n. 1, p. 11-32, jan./abr. 2008.

ANDRÉ, Marli. Pesquisa, formação e prática docente. In. ANDRÉ, Marli. (Org). O papel da pesquisa na formação e prática dos professores. 2. ed. Campinas: Papirus, 2002. p. 55-70

CARNEIRO, Maria José. Ruralidades: novas identidades em construção. Estudos Sociedade e Agricultura, n. 11, p. 53-75, out. 1998.

CONTRERAS, José. A autonomia de professores. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

DELORY-MOMBERGER, Christine. Formação e socialização: os ateliês biográficos de projeto. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 32, n. 2, p. 359-371, mai./ago. 2006.

DOMINICÉ, Pierre. O processo de formação e alguns dos seus componentes relacionais. In: FINGER, M.; NÓVOA, A. (Orgs.). O método (auto)biográfico e a formação. 2. ed. Natal: EDUFRN, 2014. p. 77-90.

JOSSO, Marie-Christine. As narrações centradas sobre a formação durante a vida como desvelamento das formas e sentidos múltiplos de uma existencialidade singular-plural. Revista da FAEEBA: Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 17, n. 29, p. 17-30, jan./jun., 2008.

JOSSO, Marie-Christine. Caminhar para si. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2010.

PINEAU, Gaston. A autoformação no decurso da vida: entre a hetero e a autoformação. In: FINGER, M. NÓVOA, A. (Org.). O método (auto)biográfico e a formação. 2. ed. Natal: EDUFRN, 2014. p. 91-110.

PINEAU, Gaston; LE GRAND, Jean-Louis. As histórias de vida. Natal: EDUFRN, 2012.

SOUZA. Pesquisa narrativa e escrita (auto)biográfica: interfaces metodológicas e formativas. In: SOUZA, Elizeu Clementino; ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto. (Orgs.). Tempos, narrativas e ficções: a invenção de si. Porto Alegre: EDIPUCRS; Salvador: EDUNEB, 2006. p. 135-148.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n57.14541

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica

e-ISSN: 1983-9278
ISSN: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br

EccoS – Revista Científica ©2021 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional