Chamada de artigos 1

Mudanças climáticas e planejamento urbano: cenários e desafios


Editores Convidados:

Profa. Dra. Tatiana Tucunduva Philippi Cortese

Prof. Dr. Juarês José Aumond

Profa. Dra. Débora Sotto

 

Submissão de artigos a partir de maio 2022 com prazo final de envio até 31/12/2022 – Informações acesse: aqui.

 

Escopo

O Relatório Especial 1,5º Warming World publicado pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) em 2018 aponta que, entre 2030 e 2055, o mundo deverá passar por uma transição entre a média de temperatura de 1ºC e 2ºC. O relatório escolhe como marcador desta transição a temperatura de 1,5ºC. Em seu capítulo 3, ressalta que os eventos extremos têm aumentado em frequência e intensidade e a situação tende a se agravar (Hoegh-Guldberg et al. 2018). Existem evidências e registros históricos baseados em modelos climáticos aprimorados que demonstram o nível alarmante dos extremos de calor na Terra. As temperaturas de julho de 2020 atingiram o recorde de 38° C na Sibéria, dentro do Círculo Polar Ártico, criando uma linha de eventos de calor recorde em todo o mundo (Sherwood, 2020).

No capítulo 4 do Relatório Especial (De Coninck et al., 2018), os autores apontam diversas estratégias de mitigação e adaptação que poderão ser utilizadas para atravessar a transição mencionada acima. Entre elas, estão diversas tecnologias disponíveis e em desenvolvimento como novas técnicas de agricultura e uso de energias renováveis associadas à captura de carbono. No âmbito das cidades, eletrificação e infraestrutura verde são apontadas como importantes medidas de mitigação. Já nas de adaptação, a preparação da infraestrutura das cidades para os impactos extremos oriundos de tempestades, ondas de calor e aumento no nível do mar figuram como relevantes.

Mais recentemente, em 2022, o Sumário Técnico do 6º Relatório do IPCC sobre Impactos, Adaptação e Vulnerabilidade aponta que as cidades e os assentamentos humanos crescem a taxas altas em todo o mundo e não só constituem locais concentrados de maior vulnerabilidade e exposição a riscos climáticos como também se apresentam como locais estratégicos para a ação climática (Pörtner et al, 2022). Do  mesmo modo, o Sumário Técnico sobre  Mitigação das Mudanças Climáticas, publicado neste mesmo ano de 2022, aponta que a crescente concentração de pessoas e atividades nas cidades representa uma oportunidade para aumentar a eficiência no uso de recursos e promover a descarbonização em escala de modo a alcançar a meta de zerar as emissões líquidas de gases com efeito estufa nas cidades até o ano de 2050 (Pathak et al, 2022).

O êxodo rural como processo de migração do campo para as cidades, vem sendo registrado com maior ou menor intensidade, nas últimas décadas em escala mundial. A precariedade da gestão ambiental no planejamento urbano para acolhida dos emigrantes, concentra parte considerável dos problemas socioambientais da sociedade, diante da singularidade climática e meteorológica atual. A suscetibilidade das condições naturais agrava a vulnerabilidade socioambiental, como consequência da interação do homem com o meio.

Assim sendo, as cidades, entendido como áreas metropolitanas são pontos quentes pela alta concentração humana e densidade de consumo energético, que por sua vez, é a base para a classificação funcional de todos os ecossistemas, sejam eles naturais ou construídos pelo homem.

Pela elevada concentração humana nas cidades, elas também representam uma oportunidade para a prospecção coletiva da capacidade adaptativa e resiliência dos ecossistemas urbanos, diante das mudanças climáticas atuais. Partindo da integração dos ecossistemas urbanos e seu interland deve emergir a capacidade de lidar com os problemas, superar os obstáculos e adversidades e adaptar-se as mudanças climáticas que virão cada vez mais com intensidade e frequência.

Neste contexto, esta edição especial visa promover o debate sobre como as estratégias, técnicas e instrumentos do planejamento territorial e urbano pode dar suporte à estruturação e implementação de ações climáticas em âmbito local, de modo a habilitar as cidades a ampliar sua capacidade adaptativa e acelerar seus esforços de descarbonização no horizonte temporal de 2050.

 

Sobre os Editores

Profa. Dra. Tatiana Tucunduva Philippi Cortese: Docente no Programa de Mestrado em Cidades Inteligentes e Sustentáveis da UNINOVE. Pesquisadora Colaboradora do Centro de Síntese USP Cidades Globais do IEA/USP. Doutora em Ciências e Mestre em Saúde Publica pela USP. Especialista em Direito Ambiental pela USP. Graduação em Direito pela Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas. CV: http://lattes.cnpq.br/5664558410139621.

 

Prof. Dr. Juarês José Aumond: Docente do Programa de Mestrado e Doutorado em Desenvolvimento Regional, na Fundação Universidade Regional de Blumenau – FURB (SC). Doutor em Engenharia Civil pela UFSC. Mestre em Aproveitamento e Conservação de Recursos Naturais pela UFSC. Graduação em Graduado em geologia pela UFRGS. CV: http://lattes.cnpq.br/8005990816272580.

 

Profa. Dra. Débora Sotto: Procuradora do Município de São Paulo. Professora-investigadora no Colégio Latino-Americano de Estudos Mundiais da FLACSO-Brasil. Pesquisadora Colaboradora do Centro de Síntese USP Cidades Globais do IEA/USP. Doutora em Direito Urbanístico pela PUC de São Paulo. Mestre em Direito do Estado - Direito Tributário PUC de São Paulo. Mestre Profissional em Direito Internacional do Meio Ambiente pela Universidade de Limoges. Graduação em Direito pela USP. CV: http://lattes.cnpq.br/2738565660710695.

 

Equipe editorial

Dra. Andreza Portella RibeiroEditora-Chefe

Dr. João Alexandre Paschoalin FilhoEditor Adjunto

Dra. Cintia de Castro MarinoEditora Adjunto

MSc. Cristiane Criscibene PantaleãoEditora Associada

MSc. Donizete Ferreira Beck - Editor Associado

MSc. Juliana Rodrigues Maróstica - Editora Associada

MSc. Leonardo Ferreira da Silva - Editor Associado

MSc. Marco Antonio Casadei Teixeira - Editor Associado

MSc. Maria Santiellas Costa Rodrigues - Editora Associada

Cristiane dos Santos Monteiro - Bibliotecária

Gabryela Medeiros - Assistente editorial

revistageas@uninove.br