Os desafios da Educação Quilombola e o protagonismo dos movimentos sociais: experiências na Comunidade Colônia do Paiol – Bias Fortes (MG)

Ramofly Bicalho, Guilherme Goretti Rodrigues

Resumo


A Educação Quilombola demarca a luta das comunidades quilombolas pelo reconhecimento do Estado e da sociedade enquanto sujeitos de direitos, bem como no avanço para a superação da opressão e expropriação material-simbólica a que foram submetidas historicamente. Após a aprovação das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Escolar Quilombola, em 2012, diversos são os desafios para a sua implementação em realidades concretas, tornando-se necessário desvelar como as comunidades quilombolas, por meio da organização coletiva, vêm encaminhando e articulando a pauta sobre educação quilombola. Este artigo tem por objetivo refletir nos desdobramentos da aprovação das diretrizes educacionais específicas para os quilombos, tomando como análise central as experiências em curso, individuais e coletivas, da comunidade quilombola Colônia do Paiol, localizada no município de Bias Fortes, na Zona da Mata Mineira.

Palavras-chave


Quilombo. Educação Quilombola. Movimentos sociais.

Texto completo:

pdf


DOI: https://doi.org/10.5585/cpg.v18n2.10365

Direitos autorais 2019 Cadernos de Pós-graduação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Cadernos de Pós-graduação
ISSN da versão online: 2525-3514
www.cadernosdepos.org.br

Cadernos de Pós-graduação ©2020 Todos os direitos reservados.