Avaliação da Aprendizagem Transformadora no Ensino Superior: Experiências Exitosas na Pós-Graduação Stricto Sensu

Simone Cabral Marinho dos Santos, Sheyla Maria Fontenele Macedo, Taysa Kelly da Silva

Resumo


A avaliação assume um poder transformador quando movida por procedimentos metodológicos participativos e diversificados, colocando em xeque o tratamento uniforme da avaliação. Para atender aos anseios por um registro de práticas exitosas de avaliação no ensino superior, buscamos responder ao seguinte questionamento: Qual o potencial da avaliação para produzir mudanças positivas em favor da aprendizagem na pós-graduação? O objetivo é difundir experiências formativas, vividas na sala de aula universitário que contribuíram com uma melhor aprendizagem discente no ensino das ciências sociais. A base metodológica utilizada foi a pesquisa interpretativa, pela qual nos utilizamos do registro diário das atividades e do relato escrito de dez discentes. Contatamos uma experiência exitosa de avaliação, orientada por uma proposta de reconfiguração da ação pedagógica balizada pela mediação entre teoria e prática na sua metodologia. Concluímos que no processo de ensino e aprendizagem, a avaliação define o caminho, as estratégias e as características dessa relação.


Palavras-chave


Avaliação; Aprendizagem; Ensino de ciências sociais.

Texto completo:

pdf

Referências


ARISTÓTELES. Metafísica. Ensaio introdutório, texto grego com tradução e comentário de Giovanni Reale. São Paulo: Loyola, 2001.

AUSUBEL, D. P.; NOVAK, J. D.; HANESIAN, H. Psicologia educacional. Tradução de Eva Nick et al. Rio de Janeiro: Interamericana, 1980..

BRANDÃO, C. R. Pensar a prática: escritos de viagem e estudos sobre a educação. São Paulo: Edições Loyola, 2001 (Coleção Educação Popular, 01).

DEMO, P. Educar pela pesquisa. Campinas-SP: Autores Associados, 2015.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 43. ed., São Paulo: Paz e Terra, 2011

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 41ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

FONTANA, R. A. C. Mediação pedagógica na sala de aula. Campinas-SP: Autores Associados, 2005.

LUCKESI, C. C. Avaliação da aprendizagem na escola: reelaborando conceitos e criando a prática. 2. ed. Salvador: Malabares Comunicações e eventos, 2005.

MASETTO, M. T. Docência universitária: repensando a aula. In: Teodoro, A.; Vasconcelos, M. L. (org.). Ensinar e Aprender no Ensino Superior: por uma Epistemologia da curiosidade na formação universitária. São Paulo: Mackenzie, Cortez, 2003. P. 79-108

MEUCCI, S. O estatuto científico das ciências sociais na escola. Curso de Metodologia do Ensino das Ciências Sociais I, 2015. [Arquivo de vídeo]. Disponível em: [https://www.youtube.com/watch?v=Xaqc1ukdOXc. Acesso em 10 de setembro de 2017].

PECOTCHE, C. B. G. Deficiências e propensões do ser humano. Tradução José Dalmy Silva Gama. São Paulo: Logosófica, 2007.

PERRENOUD, P. La construción del éxito y del fracasso escolar. Trad. Pablo Manzano. Madrid: Morata/La Coruña: Paidéia, 1990.

PERRENOUD, P. Das Diferenças Culturais às Desigualdades Escolares: a Avaliação e a Norma num Ensino Diferenciado. Análise Psicológica, II (1), 1978, p. 133-156

ROGERS, C. R. Tornar-se pessoa. 5. ed. São Paulo: Martins, 2001.

SAVIANI, D. Escola e Democracia. 36. ed. Campinas: Autores Associados, 2003.




DOI: https://doi.org/10.5585/cpg.v18n2.15860

Direitos autorais 2019 Cadernos de Pós-graduação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Cadernos de Pós-graduação
ISSN da versão online: 2525-3514
www.cadernosdepos.org.br

Cadernos de Pós-graduação ©2020 Todos os direitos reservados.