Prática pedagógica para leitura e escrita: uma concepção inclusiva

Maria Aparecida Gonçalves dos Santos

Resumo


A Educação Especial objetiva ensinar alunos com Necessidades Educacionais Especiais, fornecer subsídios e diretrizes para aprendizagem e, incluir estes alunos na escola regular. Entretanto, como o professor pode ensinar estes estudantes com diferentes especificidades? Este trabalho iniciou-se com a necessidade de ensinar estudantes que se encontravam aquém do processo pedagógico numa sala de aula regular, crianças com autismo, síndrome de Down, características de dislexia, atraso cognitivo, dificuldades de aprendizagem e comportamentos inadequados. Oito estudantes do 2º ano do Ensino Fundamental participaram em diferentes anos letivos, com grandes dificuldades. Utilizando uma metodologia específica para a aprendizagem de leitura e escrita, com memorização a partir de um grupo de palavras básicas, os estudantes foram inseridos no processo de alfabetização. Os resultados foram positivos, estudantes avançaram na aquisição da leitura e escrita, alguns foram alfabetizados. Práticas específicas são imprescindíveis para motivação e aprendizagem destes estudantes.


Palavras-chave


Educação inclusiva; Leitura e Escrita; Práticas pedagógicas

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/cpg.v16n1.7097

Direitos autorais



Cadernos de Pós-graduação
ISSN da versão online: 2525-3514
www.cadernosdepos.org.br

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.