O cinema como fonte documental em pesquisas educacionais: análise do filme “Anjos do Arrabalde”, de Carlos Reichenbach

Marie Rose Dabul, Carlos Bauer

Resumo


Neste artigo, aborda-se o cinema como fonte documental, nas pesquisas em educação, tendo por referência o filme “Anjos do Arrabalde”, de Carlos Reichenbach. Apresenta-se também como proposta a utilização da iconografia em sala de aula, o que pode ser mais uma possibilidade do desvelamento de questões inerentes à relação dialética entre história, cinema e realidade social. A articulação entre a realidade e a necessidade da inclusão de aspectos da dimensão cultural e democrática dos envolvidos no ato educativo é defendida neste artigo. Nele, aborda-se também o cuidado ao tratar o filme como fonte documental, para romper com a concepção mecanicista das análises simplistas.

Palavras-chave


Cinema e história da educação. Dimensão cultural. Educação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.v7i1.1017

Direitos autorais



Dialogia

ISSN da versão online: 1983-9294
ISSN da versão impressa: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.