A escola como expressão da violência ou locus da cultura da paz?

Michelle Popenga Geraim Monteiro, Tatiane Delurdes de Lima, Araci Asinelli-Luz

Resumo


O objetivo do presente estudo é identificar a escola como microssistema de convivência e transformação, visto que a mesma tem sido considerada como espaço de expressão e manifestação da violência.  É resultado de um estudo qualitativo e tem como metodologia o estudo bibliográfico, decorrentes de pesquisas de abordagem teórica, relacionadas ao Mestrado em Educação da Universidade Federal do Paraná. No contexto social e educacional, em defesa de uma escola com base humanizadora, ampliamos o olhar para o âmbito da violência escolar, fazendo uma releitura à luz da Teoria Bioecológica do Desenvolvimento Humano (BRONFENBRENNER, 2011) e a educação transformadora de Paulo Freire (1987; 1996; 2000), aliadas à Cultura da Paz como forma de compreensão e prevenção do fenômeno das violências. Acreditamos que ao compreendermos a escola como espaço de interações aumentamos a chance concreta de uma realidade educativa melhor e de prevenção das violências. 


Palavras-chave


Adolescência; Educação; Infância; Pedagogia Social; Prevenção.

Texto completo:

pdf

Referências


ABRAMOVAY, Miriam; LIMA, Fabiano; VARELLA, Santiago. Percepções dos alunos sobre as repercussões da violência nos estudos e na interação social na escola. In: (org.). Escola e violência. Brasília: UNESCO, UCB, 2003, p. 89-117.

AUTOR. O educador social e o pedagogo escolar na prevenção do abuso de drogas na adolescência. 2017. 167f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Setor de Educação, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2017a.

____________; AUTOR; AUTOR. A infância e a Cultura da Paz na perspectiva da Pedagogia do Oprimido. Revista e-Curriculum, São Paulo, v.16, n.4, p. 1234-1251, out./dez.2018.

AUTOR. O bullying segundo a percepção dos estudantes do 5º ano do ensino fundamental. 2017, 148 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Setor de Educação, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2017b.

BANDEIRA, Cláudia de Moraes. Bullying: autoestima e diferenças de gênero. Dissertação de Mestrado em Psicologia. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2009.

BHERING, Eliana; SARKIS, Alessandra. Modelo bioecológico do desenvolvimento de Bronfenbrenner: implicações para as pesquisas na área da Educação Infantil. Horizontes. v. 27. n. 2, p. 7-20, 2009.

BRONFENBRENNER, Urie. Bioecologia do desenvolvimento humano: tornando os seres humanos mais humanos. Tradução: André de Carvalho Barreto. Porto Alegre: Artmed, 2011.

CHARLOT, Bernard. A violência na escola: como os sociólogos franceses abordam essa questão. Sociologias. Porto Alegre, v.4, n. 8, p. 432 – 443, 2002.

DINIZ, Eva; KOLLER, Silvia Helena. O afeto como processo do desenvolvimento ecológico. Educar. Curitiba. n. 36, p. 65-76, 2010.

FONSECA, Débora Cristina. Escolarização de adolescentes em privação de liberdade: análise do tema em uma amostra de periódicos. Revista Eletrônica de Educação. São Carlos, SP: UFSCar, v. 7, no. 1, p. 13-31, mai. 2013.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: Saberes Necessários à prática educativa. Paulo Freire: Paz e Terra, 1996.

____________. Pedagogia do oprimido. 23 ed. Rio de Janeiro: Paz e terra, 1987.

____________. Pedagogia da indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: UNESP, 2000.

LEMOS, Flávia Cristina Silveira; GALINDO, Dolores Cristina Gomes. Violência escolar - em xeque a proposta da cultura da paz no Ensino Médio. Dialogia. São Paulo, n. 16, p. 129-140, 2012.

MATOS, Margarida; NEGREIROS, Jorge; SIMÕES, Celeste; GASPAR, Tânia. Violência, bullying e delinquência: gestão de problemas de saúde em meio escolar. Lisboa: Coisas de Ler, 2009.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Relatório mundial sobre violência e saúde. Genebra, 2002.

PEREIRA. Alessandra de Paula. Passado, presente e futuro: projetos de vida de adolescentes em privação de liberdade. 2018. 154 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Setor de Educação, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2018.

ROCHA, Júlia Siqueira da. Violências nas escolas: da banalidade do mal à banalização da pedagogia. Florianópolis: Insular, 2010.

SALLES FILHO, Nei Alberto. Pedagogia dos direitos humanos no contexto da educação para a paz: elementos a partir dos estudos de Johan Galtung. Anais de eventos. Curitiba. Congresso de Direitos Humanos e Políticas Públicas, 2016.

SCHULTZ, Naiane Carvalho Wendt; DUQUE, Denise Franco; SILVA, Carolina Fermino da; SOUZA, Carolina Duarte de; ASSINI, Luciana Cristina; CARNEIRO, Maria da Glória de. A compreensão sistêmica do bullying. Psicologia em Estudo. Maringá. v. 17. n. 2, p. 247-254, 2012.

STIVAL, Maria Cristina Elias Esper. Dominação e reprodução na escola: visão de Pierre Bourdieu. Anais de eventos. Curitiba. EDUCERE, 2008.

SCHILLING, Flávia. Educação em direitos humanos: reflexões sobre o poder, a violência e a autoridade na escola. Universitas Psychologica, v. 7, p. 685-695, 2008.




DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.N32.13630

Direitos autorais 2019 Dialogia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Dialogia

ISSN da versão online: 1983-9294
ISSN da versão impressa: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br