A Escola como Entidade Promotora de Melhoria da Convivência, através da Mediação de Conflitos, no contexto das Ciências da Educação

Elisabete Guedes Pinto da Costa

Resumo


Os temas sobre os quais versa este artigo contribuem para identificar como o conflito, a convivência e a mediação escolar são elementos de estudo no campo das Ciências da Educação e em que medida a Escola atual pode construir-se como um espaço (social, cultural, organizacional e simbólico) para colocar em prática estratégias de intervenção de melhoria do seu contexto social e educativo, através de projetos de mediação de conflitos. A estratégia argumentativa tecida ao longo do artigo apoiou-se numa metodologia de pesquisa qualitativa, tendo como referência uma revisão de literatura das áreas em questão, que contribuiu para a construção e análise de categorias, conceitos e teorias que sustentam uma abordagem teórica da convivência escolar no nível meso da escola e no amplo alcance da mediação de conflitos.

 


Palavras-chave


Convivência. Conflito. Mediação. Ciências da Educação. Escola.

Texto completo:

pdf

Referências


ALZATE, Ramón. Resolución de conflictos. Transformación de la escuela. In Eduard Vinyamata (Coord.), Aprender del conflicto. Conflicto e educación (pp. 51-64). Barcelona: Graó, 2003.

AMADO, João e FREIRE, Isabel. A(s) Indisciplina(s) na Escola - Compreender para Prevenir. Coimbra: Almedina, 2009

BARROSO, João. Políticas Educativas e Organização Escolar. Lisboa: Livraria Universidade Aberta, 2005.

BOLÍVAR, António. Como melhorar as escolas. Estratégias e dinâmicas de melhoria das práticas educativas. Porto: Asa, 2003.

BOLÍVAR, António. Los centros educativos como organizaciones que aprenden. Madrid: La Muralla, 2000.

BRANDONI, Florencia. Mediación escolar, un aporte a la convivencia. In M. Flores; Assunção Silva e Sandra Fernandes (Orgs.), Contextos de mediação e de desenvolvimento profissional (pp. 59-77). Santo Tirso: De Facto, 2018.

CANÁRIO, Rui. Prefácio. In Vitor Almeida, O mediador sócio-cultural em contexto escolar. Contributos para a compreensão da sua função social. Mangualde: Edições Pedago, 2010.

CUNHA, Pedro e MONTEIRO, Ana. Gestão de Conflitos na Escola. Lisboa: Pactor, 2018.

FAGET, Jacques. Médiations. Les ateliers silencieux de la démocratie. Toulouse: Érès, 2010.

FLICH, Uwe. Métodos Qualitativos na Investigação Científica. Lisboa: Monitor, 2005.

GIMÉNEZ, Carlos. Convivencia. Conceptualización y sugerencias para la praxis. Puntos de vista: Cuadernos del Observatorio de las migraciones y la convivencia intercultural de la cuidad de Madrid (oMci), 2005, 1, 7-31. Disponível em http://dialnet.unirioja.es/servlet/ejemplar?codigo=176976. Acesso em abril de 2019.

JARES, Xesus. Pedagogía de la convivencia. Barcelona: Graó, 2006.

JARES, Xesus. Educação e conflito. Guia de educação para a convivência. Porto: Asa, 2002.

JARES, Xesus. El lugar del conflicto en la organización escolar. Revista Iberoamericana de Educación, 1997 15, set-dez, 53-73. Disponível em http://www.rieoei.org/oeivirt/rie15a02.htm. Acesso em março de 2019.

NÓVOA, António. Para uma análise das Instituições Escolares, 2ªed. In A. Nóvoa, (Org.), As organizações escolares em análise (pp. 13-43). Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1995.

PINTO DA COSTA, Elisabete e SÁ, Susana. Teacher Narratives on the Practice of Conflict Mediation. António Costa, Luís Reis e António Moreira (Eds.), Computer Supported Qualitative Research - New Trends on Qualitative Research. WCQR2018. Advances in Intelligent Systems and Computing, vol 861, (pp. 156-169). Springer: Switzerland, 2019.

PINTO DA COSTA, Elisabete; TORREGO, Juan e MARTINS, Alcina. Mediação escolar: a análise qualitativa da dimensão interpessoal/ social de um projeto de mediação. Revista Lusófona de Educação, 2018, 40, 111-126.

PINTO DA COSTA, Elisabete. Modelos de mediación de conflictos en el ámbito escolar y evidencias de un proyecto portugués con un enfoque amplio. In Juan Torrego; Laura Rayón; Y. Muñoz & P. Hernández (Eds.), Inclusión y Mejora Educativa. Obras colectivas. Ciencias de la educación, 24 (pp. 228-238). Alcalá de Henares: Servicio de Publicaciones de Universidad de Alcalá de Henares, 2018.

PINTO DA COSTA, Elisabete. Um projeto de mediação de conflitos: facilitadores, condicionantes e melhorias. Revista de Estudios e Investigación en Psicología y Educación, 2017, Vol. Extr., No. 02, 95-100.

QUARESMA, Luísa. Interação e indisciplina na escola. In Pedro Abrantes (Org.), Tendências e controvérsias em sociologia da educação (pp. 159-171). Lisboa: Mundos Sociais, 2010.

SANCHES, M. A Escola como espaço social (leituras e olhares de professores e alunos). Porto: Porto Editora, 2009.

TORRES, Leonor e PALHARES, José. Organizações Escolares. Um croqui sociológico sobre a investigação portuguesa. In Pedro Abrantes (Org.), Tendências e controvérsias em Sociologia da Educação (pp. 133-158). Lisboa: Mundos Sociais, 2010.

TORREGO, Juan. Modelo integrado de mejora de la convivencia. Estrategias de mediación y tratamiento de conflictos. Barcelona: Graó, 2006.

VINYAMATA, Eduard. Aprender del conflicto. Conflictología y educación. Barcelona: Graó, 2003.




DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.N32.13636

Direitos autorais 2019 Dialogia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Dialogia

ISSN da versão online: 1983-9294
ISSN da versão impressa: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br