O coordenador pedagógico frente aos desafios da constituição de sua profissionalidade

Camila Manarin, Ângela Maria Silveira Portelinha

Resumo


Resumo: Num cenário educativo que vem sofrendo mudanças de acordo com os interesses hegemônicos de uma sociedade neoliberal, a formação do pedagogo escolar, entendido aqui como coordenador pedagógico, também se modifica. O presente artigo propõe uma reflexão sobre a formação deste profissional a partir da constituição histórica da profissão, estabelecendo relações com os conceitos de profissionalidade e profissionalismo. A opção metodológica baseia-se na pesquisa bibliográfica e na análise documental respaldada na produção teórica sobre a identidade do coordenador pedagógico, como também a profissão do coordenador pedagógico num contexto histórico e social com base nas categorias emergente, dominante e residual. O texto destaca a necessidade de repensar as políticas de formação docente juntamente com questões relativas às particularidades da atuação dos coordenadores pedagógicos.

Palavras-chave: Coordenador pedagógico. Formação de professores. Pedagogo. Profissionalidade.


Palavras-chave


Coordenador pedagógico. Formação de professores. Pedagogo escolar. Profissionalidade.

Texto completo:

pdf

Referências


Referências

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei n. 9.394/1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 23 dez., 1996.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior […]. CNP/CP, Resolução n.º 2, julho de 2015.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Pedagogia, licenciatura. CP/CNE, Resolução 01/2006, publicada no DOU 16/05/2006, Seção 1.

CONTRERAS, José. Autonomia de professores. São Paulo: Cortez, 2012.

FRANCISCO BELTRÃO. Lei municipal n. 4240/2014. Dá nova redação ao Plano de Cargos e Carreira, Valorização e Remuneração dos Professores da Rede Municipal de Ensino (PCCR), de Francisco Beltrão-PR, 2014.

FRANCO, Maria Amélia do Rosário Santoro. Pedagogia como ciência da educação. São Paulo: Cortez, 2008.

FRANCO, Maria Amélia do Rosário Santoro. Coordenação pedagógica: uma práxis em busca de sua identidade. Revista Múltiplas leituras, v. 1, n. 1, p. 117-131, jan. / jun. 2008.

KUENZER, Acacia Z. Trabalho pedagógico: da fragmentação a unitariedade possível. In: AGUIAR, Márcia Ângela da S.; FERREIRA, Naura Syria C. (orgs.). Para onde vão a orientação e a supervisão educacional? Campinas: Papirus, 2006.

LIBÂNEO, José Carlos. Organização e gestão da escola: teoria e prática. Goiânia: MF Livros, 2008.

LIBÂNEO, José Carlos. Pedagogia e pedagogos: para quê? São Paulo, Cortez, 2010.

MANACORDA, Mario Alighiero. Marx e a pedagogia moderna. Campinas: Editora Alínea, 2007.

SAVIANI, Dermeval. A pedagogia no Brasil: história e teoria. Campinas: Autores Associados, 2008.

SAVIANI, Dermeval. O choque teórico da Politecnia. Revista Trabalho, Educação e Saúde, 2003, v. 1, n. 1, p. 131-152.

WILLIAMS, Raymond. Marxismo e literatura. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1979.




DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.N33.14009

Direitos autorais 2019 Dialogia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Dialogia

e-ISSN: 1983-9294
ISSN: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Dialogia ©2020 Todos os direitos reservados.