Avaliação no contexto socioeducativo: desafios e perspectivas

Enilvia Rocha Morato Soares, Edileuza Fernandes Silva

Resumo


Compreender a avaliação conduzida em um Núcleo de Ensino de uma Unidade de Internação Socioeducativa do DF constitui objetivo de pesquisa discutida neste artigo. Por meio de estudo de caso do tipo etnográfico, utilizou-se para levantamento de dados: observação, questionários, entrevistas semiestruturadas e grupos focais. Fundamentadas no materialismo histórico-dialético, as análises consideraram as categorias metodológicas apontadas por Cury (1985) e as conceituais emersas das significações (AGUIAR e OZELLA, 2006 e 2013; AGUIAR, SOARES e MACHADO, 2015) constituídas por interlocutores. O estudo indicou a necessidade de espaços-tempos coletivos e democráticos que viabilizem uma prática avaliativa com condições de contribuir para a instauração de uma política educacional intersetorial favorável à articulação do trabalho realizado pelo Núcleo de Ensino e demais setores da Unidade de Internação. Avaliar e planejar conjuntamente o processo formativo dos jovens internos concorreria para o enfrentamento de desafios que obstaculizam o direito de aprender, legalmente assegurado a todos os socioeducandos.


Palavras-chave


Avaliação; Socioeducação; Trabalho pedagógico; Política intersetorial

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAR, Wanda Maria Junqueira de. Apreensão dos sentidos: aprimorando a proposta dos núcleos de significação. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos [online], v. 94, n. 236, p. 299-322, 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S2176-66812013000100015&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 15 set. 2016.

AGUIAR, Wanda Maria Junqueira de; OZELLA, Sergio. Núcleos de significação como instrumento para a apreensão da constituição dos sentidos. Psicologia: Ciência e Profissão, Brasília, v. 26, n. 2, p. 222-245, 2006.

AGUIAR, Wanda Maria Junqueira de; SOARES, Júlio Ribeiro; MACHADO, Virgínia Campos. Núcleos de significação: uma proposta histórico-dialética de apreensão das significações. Cadernos de Pesquisa, v. 45, n. 155, p. 56-75, 2015.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

BRASIL. Parecer CNE/CEB nº 8/2015, aprovado em 7 de outubro de 2015. Diretrizes Nacionais para o Atendimento Escolar de Adolescentes e Jovens em Cumprimento de Medidas Socioeducativas.

BRASIL. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente, e dá outras providências. Diário Oficial da União: Seção 1. Brasília, DF, 16 jul. 1990. p. 13563. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/leis/L8069.htm. Acesso em: 17 out. 2014.

BRASIL. Lei nº 12.594, de 18 de janeiro de 2012. Institui o Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase), regulamenta a execução das medidas socioeducativas destinadas a adolescente que pratique ato infracional. Brasília-DF: Presidência da República, 2012. Diário Oficial da União: Seção 1. Brasília, DF, 19 jan. 2012. p. 3. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2012/Lei/L12594.htm. Acesso em: 20 out. 2016.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Projeto de Lei nº 1.627/07. Dispõe sobre os sistemas de atendimento socioeducativo, regulamenta a execução das medidas destinadas ao adolescente, em razão de ato infracional, altera dispositivos da Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990, que dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente, e dá outras providências. Brasília-DF: Câmara dos Deputados, jul. 2007. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=360092. Acesso em: 20 out. 2016.

BRASIL. Secretaria Especial dos Direitos Humanos. Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo: SINASE. Brasília, DF: CONANDA, 2006.

CURY, Carlos R. Jamil. Educação e Contradição: Elementos metodológicos para uma Teoria Crítica do Fenômeno Educativo. São Paulo: Cortez: Autores Associados, 1985.

DISTRITO FEDERAL. Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal. Diretrizes Pedagógicas: Escolarização na Socioeducação. Brasília, DF: SEB, 2014.

FREIRE, Paulo. Educação como Prática da Liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2015.

HADJI, Charles. Avaliação desmistificada. Porto Alegre: Artmed, 2001.

HENRIQUES, Maria Eulália de Faria. Os trabalhos de casa na escola do 1º ciclo da Luz: Estudo de caso. Interacções, v. 2, n. 2, p. 220-243, 2006. Disponível em: https://revistas.rcaap.pt/interaccoes. Acesso em: 19 mar. 2020.

ONOFRE, Elenice Maria Cammarosano. Educação Escolar na Prisão: Controvérsias e Caminhos de Enfrentamento e Superação da Cilada. In: LOURENÇO, Arlindo da Silva; ONOFRE, Elenice Maria Cammarosano (org.). Espaço da Prisão e suas Práticas Educativas. São Carlos: EdUFScar, 2011.

PERRENOUD, Philippe. Avaliação: da excelência à regulação das aprendizagens: entre duas lógicas. Porto Alegre: Artmed, 1999.

SADLER, D. Royce. Formative assessment and the design of instructional systems, Instructional Science, v. 18, p. 119-144, 1989.

SCARFÓ, Francisco José; AUED, Victoria. El derecho a la educación en las cárceles: abordaje situacional. Aportes para la reflexión sobre la educación como derecho humano en contextos de la cárcel. Revista Eletrônica de Educação. São Carlos, SP: UFSCar, v. 7, n. 1, p. 88-98, maio 2013. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br. Acesso em: 24 jul. 2013.

SCARFÓ, Francisco José; BREGLIA, Florencia; FREJTMAN, Valéria. Sociedade Civil e Educação Pública nos Presídios: Questões para Reflexão. In: LOURENÇO, Arlindo da Silva; ONOFRE, Elenice Maria Cammarosano (org.). Espaço da Prisão e suas Práticas Educativas. São Carlos: EdUFScar, 2011.

SOUZA, Rosimere; BATISTA, Vilnia. Caminhos para a municipalização do atendimento socioeducativo em meio aberto: liberdade assistida e prestação de serviço à comunidade. Rio de Janeiro: IBAM/DES; Brasília: SPDCA/SEDH, 2008. Disponível em: http://www.ibam.org.br/media/arquivos/estudos/atendimento_socioeducativo_1.pdf Acesso em: 07 jun. 2019.

VASCONCELLOS, Celso dos S. Avaliação Classificatória e excludente e a inversão Fetichizada da Função Social da Escola. In: FERNANDES, Claudia de O. (org.). Avaliação das Aprendizagens: sua relação com o papel social da escola. São Paulo: Cortez, 2014.

VILLAS BOAS, Benigna Maria de Freitas. Projeto de Intervenção na Escola: mantendo as aprendizagens em dia. Campinas: Papirus, 2010.

Recebido em: 25 fev. 2020 / Aprovado em: 28 abr. 2020




DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.n34.16652

Direitos autorais 2020 Dialogia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Dialogia

e-ISSN: 1983-9294
ISSN: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Dialogia ©2020 Todos os direitos reservados.