Ciência na prisão: educação não formal e a formação inicial docente no contexto prisional

Marina Savordelli Versolato, Ana Paula Moreira Alves, Emerson Izidoro

Resumo


A Banca da Ciência (BC) é uma proposta de intervenções não formais de comunicação dialógica e crítica da ciência. O objetivo desse artigo é investigar os processos interativos no âmbito da difusão científica em espaços de educação não formal - no caso, a Banca da Ciência - entre os mediadores e os educandos jovens e adultos privados de liberdade. Para tanto observamos o processo interativo, no decorrer de duas apresentações da BC, entre os mediadores e o público da Educação de Jovens e Adultos (EJA) privados de liberdade utilizando, para registro, diário de campo e fotos. Também foram promovidos dois grupos de discussão com os mediadores. Com base nas teorias de Vigotski e Freire verificamos, na análise dos dados, indícios objetivos de que a atividade da BC contribuiu com a formação dos mediadores, que são futuros professores, fazendo-os pensar sobre as especificidades do trabalho com o público da EJA.


Palavras-chave


Educação não formal; Educação de Jovens e Adultos; Educação nas prisões; Formação Inicial docente

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAR, Wanda Maria Junqueira; OZELLA, Sergio. Núcleos de significação como instrumento para a apreensão da constituição dos sentidos. Psicol. cienc. prof. [online], São Paulo, v. 26, n. 2, p. 222-245, 2006.

ARROYO, Miguel G. Passageiros da noite: do trabalho para a EJA: itinerários pelo direito a uma vida justa. Petrópolis, RJ: Vozes, 2017.

AUBERT, Adriana.; FLECHA, Ainhoa; GARCIA, Carme; FLECHA, Ramón; RACIONERO, Sandra. Aprendizagem dialógica na sociedade de Informação. São Carlos: Edufscar, 2018.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação (CNE). Parecer CNE/CEB nº 11, de 10 de maio de 2000. Diretrizes curriculares nacionais para a educação de jovens e adultos. Brasília: CNE, maio 2000.

BUENDGENS, Jully Fortunato; CARVALHO, Diana Carvalho de. O Preconceito e as Diferenças na Literatura Infantil. Educ. Real., Porto Alegre, v. 41, n. 2, p. 591-612, jun. 2016.

CAZELLI, Sibele., MARANDINO, Martha., STUDART, Denise. Educação e Comunicação em Museus de Ciências: aspectos históricos, pesquisa e prática In: GOUVÊA, Guaracira: MARANDINO, Martha; LEAL, Maria Cristina (Orgs.). Educação e Museu: a construção social do caráter educativo dos museus de ciências. Rio de Janeiro: FAPERJ, Editora Access, 2003.

CURY, Carlos Roberto Jamil. Parecer CNE/CEB 11/2000 que dispõe sobre as diretrizes curriculares para a educação de jovens e adultos. Brasília: MEC, CNE, 2000. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/pceb011_00.pdf.

GOHN, Maria da Glória. Educação não formal e cultura política: impactos sobre associativismo do terceiro setor. 5º ed. São Paulo: Ed. Cortez, 2011.

DIAS, Camila Caldeira Nunes. Encarceramento, seletividade e opressão: a crise carcerária como projeto político. São Paulo: Friedrich Ebert Stifung Brasil, 2017 (Análise)

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Esperança: um reencontro com a Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1999.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 60 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2016.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 25 ed. São Paulo: Paz e Terra, 2017.

FREIRE, Paulo. Extensão ou Comunicação. 19 ed. São Paulo: Ed. Paz e Terra, 2018.

GALVÃO, Ana Maria de Oliveria.; DI PIERRO, Maria Clara. Preconceito contra analfabeto. São Paulo: Cortez, 2007.

GRACIANO, Mariângela.; HADDAD, Sérgio. O direito humano à educação de pessoas jovens e adultas presas. Conjectura: Filos. Educ., Caxias do Sul, v. 20, n. especial, p. 39-66, 2015.

NÓVOA, António. Firma a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cadernos de pesquisa, São Paulo, v. 47, n. 166, p. 1106-1133, 2017.

ONOFRE, Elenice Maria Cammarosano; JULIÃO, Elionaldo Fernandes. A educação na Prisão: como Política Pública: entre desafios e tarefas. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 38, n. 1, p. 57-69, 2013.

PIASSI, Luis Paulo de Carvalho; SANTOS, Caynnã de Camargo; SANTOS, Emerson Izidoro. Ciência e Comunicação: a divulgação científica através de artefatos culturais no projeto 'Banca da Ciência'. In: XXXVI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 2013, Manaus, AM. Anais do Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. São Paulo, SP: Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, 2013. v. 36.

PORTO, Cristiane de Magalhães. Um olhar sobre a definição de cultura e de cultura científica. In: PORTO, Cristiane; BROTAS, Antonio; BORTOLIERO, Simone (Orgs.). Diálogos entre ciência e divulgação científica: leituras contemporâneas. Salvador: EDUFBA, 2011.

TRILLA, James. A educação não formal. In: TRILLA, J., GHANEM, E.; ARANTES, V. A. (org.); Educação formal e não formal: pontos e contrapontos. São Paulo: Summus, 2008.

VIGOTSKI, Lev Semyonovich. A Formação Social da Mente. São Paulo: Martins Fontes, 2007.




DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.n34.16659

Direitos autorais 2020 Dialogia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Dialogia

e-ISSN: 1983-9294
ISSN: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Dialogia ©2020 Todos os direitos reservados.