Retrato atual do ensino de filosofia e do uso do texto clássico de filosofia nas escolas públicas do Paraná

Wilson José Vieira

Resumo


A compreensão do sentido e lugar do texto clássico de Filosofia nas aulas de Filosofia do Ensino Médio é a questão central de que trata esse artigo. A reinserção da Filosofia como disciplina obrigatória do currículo do Ensino Médio em todo território nacional e, particularmente, a forma como a mesma vem ocorrendo no estado do Paraná, foi determinante para a realização da análise proposta. Apresenta-se um diagnóstico sobre o modo como a Filosofia está inscrita como disciplina curricular nas escolas públicas paranaenses, bem como uma análise da maneira como os professores entendem o uso do texto clássico nas aulas de Filosofia. O levantamento empírico foi realizado entre agosto e dezembro de 2010 a partir de questionários respondidos por 148 (aproximadamente 10%) professores da rede pública de ensino do Estado do Paraná, de um total de 1377 questionários enviados. Em 2010 a Filosofia, em função da Lei 11.684/08, que torna obrigatório o seu ensino no Ensino Médio, a disciplina passa a figurar em todas as 1429 escolas com Ensino Médio e ao menos em duas séries. Em relação à parte referente ao uso do texto, foi possível depreender que de alguma forma os textos de Filosofia estão presentes nas salas de aula, mas que nem sempre a formação possibilita condições efetivas de trabalho com o texto filosófico.

Palavras-chave


Ensino de Filosofia. Textos Clássicos de Filosofia. Ensino Médio. Metodologia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.N13.2751

Direitos autorais



Dialogia

e-ISSN: 1983-9294
ISSN: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Dialogia ©2020 Todos os direitos reservados.