Atitude transdisciplinar no ensino de psicologia

Solange Martins Oliveira Magalhães

Resumo


Este artigo procura destacar a importância de estimularmos a inovação no contexto da formação docente. Destacamos a proposta transdisciplinar como possibilidade de mudança das práticas formadoras, via processo de auto hetero eco-formação continua. Relatamos uma prática pedagógica cuja idéia central foi diligenciar entre os estudantes o entendimento da existência de interconexões entre sujeito e objeto do conhecimento, através da compreensão de que os conteúdos de natureza afetiva podem ser elevados à categoria de objetos de conhecimento, dando-lhes, assim, existência cognitiva para suas vidas, da mesma forma que a biologia e a matemática são vistas como objetos de conhecimento a serem aprendidos. Essa nova atitude frente à prática formadora, marca a busca da (trans)formação dos sujeitos pessoal e coletivamente, via transdisciplinaridade. Refletir sobre a possibilidade de transformar o processo de formação em (trans)formação, via ensino de psicologia, sustentando o movimento que pensa a (re)ligação do sujeito a si mes¬mo e ao outro, envolve mudança de atitude, perseverança, escuta sensível, presença amorosa e motivadora. Ainda exige condição de espera afetiva e atenta da produção de conhecimento pelo outro, bem como suas reflexões, sem, entretanto, abrir mão da condição de análise crítica e reflexiva, postura que nos ajuda na reestruturação dos caminhos percorridos.

Palavras-chave


Formação docente, transdisciplinaridade, ensino de psicologia

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.N13.2776

Direitos autorais



Dialogia

e-ISSN: 1983-9294
ISSN: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Dialogia ©2020 Todos os direitos reservados.