O ensino de Filosofia na Educação Básica: em busca de um currículo crítico e emancipatório

Márcia Regina Quevedo Kay

Resumo


Este artigo tem o objetivo de contribuir para a ampliação e aprofundamento do debate acerca do ensino de Filosofia, propondo discutir o currículo voltado para o ensino médio, referenciado na perspectiva da educação crítica e emancipatória. Inicialmente, apresenta-se a trajetória do ensino de filosofia nas últimas décadas, em uma perspectiva histórica, situando o contexto em que se deram as reformas educacionais que incluíram ou excluíram a filosofia dos currículos escolares. Em seguida discute-se as principais tendências presentes na organização dos conteúdos do ensino da filosofia, isto é, que direcionam a construção do currículo no ensino médio. Por fim, com a volta da Filosofia como disciplina curricular obrigatória, surge a necessidade de se repensar o que e como ensinar filosofia no atual contexto educacional, isto é, construir e consolidar propostas curriculares ativas e críticas que coloquem os jovens em contato com a própria atividade filosófica.

Palavras-chave


Currículo crítico, Ensino de Filosofia, Educação Básica

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.N14.2834

Direitos autorais



Dialogia

ISSN da versão online: 1983-9294
ISSN da versão impressa: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.