O “ser solidário” e a construção da cultura de paz

Solange Martins Oliveira Magalhães

Resumo


Este trabalho discute os conceitos de Cultura de Paz, Educação para Paz relacionado ao desenvolvimento da solidariedade. O referencial teórico utilizado liga-se a autores que compreendem o desenvolvimento da educação nos sentidos restrito e amplo (BRANDÃO, 2000). Em Jares (2002) tem-se o conceito de Educação para a Paz que traz o sentido, os objetivos e os conteúdos que fundamentam uma estrutura pedagógica que parte do princípio da não-violência. Resgata-se os princípios da Pedagogia da Paz, conforme proposto por Sáez (2006) e UNESCO (2013). Articula-se a esses autores e documentos o pressuposto piagetiano: a Educação é direito e condição formadora para a criança. Destaca-se que o sujeito moralmente autônomo tem a necessidade racional de agir solidariamente, mas esse agir envolve a vivência de relações respeitosas, de reciprocidade, que precisam ser ensinadas durante a escolarização infantil. Entende-se que favorecer o desenvolvimento da solidariedade mostra-se o verdadeiro “calcanhar de Aquiles” à escola que pretende ser construtora de uma Cultura de Paz.

Palavras-chave


Cultura de Paz, Educação para Paz, Solidariedade; Educação escolar

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.N18.4213

Direitos autorais



Dialogia

ISSN da versão online: 1983-9294
ISSN da versão impressa: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.