As representações sociais das professoras de Educação Infantil sobre o brincar

Solange Maria de Oliveira Cruz, Marli dos Reis dos Santos

Resumo


Este trabalho objetivou conhecer os discursos dos professores de educação infantil sobre o brincar, e analisar suas representações sociais a respeito do tema. Os dados foram coletados em um curso de formação à distância, de uma rede pública de ensino brasileira, localizada em uma cidade do litoral paulista, onde a partir das falas docentes buscamos estabelecer uma relação com a teoria das Representações Sociais à luz dos referenciais teóricos de Moscovici (1978, 2009) e Jodelet (2001), além de nos aproximarmos de autores que defendem a importância do brincar nessa faixa etária, tais como Kishimoto (2002), Mukhina (1996), Oliveira (2011), Martins (2006) e outros. A análise das falas ajudou a compreender como a vivência e a possibilidade de desenvolver o brincar alimenta a prática educativa das docentes, bem como contribuem para a formação de novos saberes e para a identidade dessas profissionais. 

Palavras-chave


Brincar. Educação infantil. Representações sociais.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.N24.6101

Direitos autorais



Dialogia

ISSN da versão online: 1983-9294
ISSN da versão impressa: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.