Educação profissional técnica de nível médio, currículo e tecnologias: o que dizem as diretrizes curriculares nacionais?

Maria da Graça Moreira da Silva, Maria Lucia Soares do Amaral, Fernando José de Almeida

Resumo


Este artigo reflete e analisa o currículo da educação profissional técnica de nível médio, as políticas públicas educacionais brasileiras e as tecnologias da informação e comunicação. Compreende as tensões e contradições da formação integral do homem proposta para este segmento e versa sobre as tecnologias como um direito humano, defendendo a necessidade de sua integração ao currículo para oportunizar a participação e o protagonismo do aluno na cultura contemporânea. Tal direito se manifesta pelo uso consciente, crítico e competente das tecnologias da informação e da comunicação como cultura e como linguagem. A pesquisa tem abordagem qualitativa e parte da análise documental das diretrizes curriculares nacionais para identificar os pressupostos de uso e de apropriação das tecnologias ao currículo que contribuam para alicerçar os conceitos e objetivos na elaboração dos projetos pedagógicos e humanizantes do curso técnico integrado ao ensino médio.


Palavras-chave


Currículo. Ensino Médio. Educação profissional. Tecnologias da informação e comunicação.

Texto completo:

PDF PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.N23.6386

Direitos autorais



Dialogia

ISSN da versão online: 1983-9294
ISSN da versão impressa: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.