A Educação Física e o Ensino Médio: pela possibilidade da mediação entre o “fazer com” e o “falar de”

José Tarcísio Grunennvaldt, Evandro Silva Alves, Givanildo Fávero

Resumo


O tema deste artigo diz respeito à pretensão da Educação Física de ser como as demais disciplinas escolares no Brasil - uma ambivalência - que pode matar a sua especificidade e, principalmente, a legitimidade que os alunos lhe consagram. Trata-se, portanto, de um paradoxo com o qual a Educação Física, está envolvida desde a década de 1980, e que tem assumido contornos de um dilema. Em consonância com tal panorama, nosso objetivo é submeter a Educação Física escolar a uma leitura retrospectiva e prospectiva para localizar indícios de origem que possam evidenciar marcas na atualidade das dificuldades dessa disciplina em materializar-se e assumir sua legitimidade como componente curricular no Ensino Médio.


Palavras-chave


Educação Física. Ambivalência. Ensino Médio.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.N24.6396

Direitos autorais



Dialogia

ISSN da versão online: 1983-9294
ISSN da versão impressa: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.