Casa Redonda: arte, sustentabilidade e educação

Gabriela de Moraes Damé, Paulo Renato Viegas Damé, Fábio Machado Pinto

Resumo


Este artigo aborda o processo de criação em arte cujo referente é a construção de uma casa de terra, no contexto da realidade rural, utilizando-se de princípios colaborativos dentro da lógica da sustentabilidade radical. A modalidade de construção atende aos princípios das tradições e das novas tecnologias, na medida em que amplia e aprofunda táticas poéticas de ação no cotidiano, isso que nos permite potencializar a reflexão sobre as relações entre a arte contemporânea e o território rural. Território este, cujas transformações das últimas décadas alteraram significativamente as dinâmicas culturais, enfraquecendo os saberes tradicionais enquanto vetores de coesão social e identitária. O projeto intitulado Casa Redonda, funciona como um dispositivo, possibilitando a troca de saberes e simultaneidades afetivas através de encontros, entre indivíduos urbanos e rurais, proporcionando a ressignificação das práticas, territórios e subjetividades.

Palavras-chave


Processo de criação colaborativa, Arte contemporânea, Desenvolvimento sustentável, Arte educação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.N25.7125

Direitos autorais



Dialogia

ISSN da versão online: 1983-9294
ISSN da versão impressa: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.