Público e privado n’O cortiço, de Aluísio Azevedo

Geraldo José Alves

Resumo


Este trabalho toma como testemunho histórico o romance O cortiço, de Aluísio Azevedo (1857-1913), investigando a relação específica estabelecida entre história e literatura no contexto do surgimento do regime republicano no Brasil. Algumas questões conceituais foram levadas em consideração na análise, tais como a idéia e a prática da cidadania, a articulação das esferas pública e privada e as relações entre condição social e a cultura política existentes nessas condições históricas.

Palavras-chave


Cidadania. Cultura política. História e literatura. Público e privado.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.v4i0.871

Direitos autorais



Dialogia

e-ISSN: 1983-9294
ISSN: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Dialogia ©2020 Todos os direitos reservados.