Aspectos semióticos da filosofia peirceana como fundação para a educação do pensamento

Isabel Jungk

Resumo


O presente artigo objetiva propor alguns conceitos do quadro filosófico peirceano como fundamento para a formação de um pensamento crítico amplo. Partindo de conceitos semióticos, tais como signo, objeto, interpretante e seus desdobramentos, em conexão com conceitos metafísicos como idealismo objetivo, sinequismo e falibilismo, é possível vislumbrar o desenvolvimento de uma perspectiva lógica abrangente sobre a realidade humana, capaz de integrar diversos pontos de vista de maneira inclusiva e, assim, assimilar diferenças culturais e científicas de forma inteligível em meio à heterogeneidade social contemporânea. A presente pesquisa, por meio de análises e aplicações conceituais, busca evidenciar que uma educação voltada para o desenvolvimento das faculdades mentais humanas, ao enfatizar os aspectos representacionais do pensamento, da cultura e da ciência, pode possibilitar ao próprio homem vislumbrar com mais clareza suas próprias criações culturais e científicas, bem como o papel que desempenha na sua produção.


Palavras-chave


Semiótica peirceana. Educação. Relação mente-matéria. Falibilismo. Relativismo cultural.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.N29.8807

Direitos autorais 2018 Dialogia



Dialogia

ISSN da versão online: 1983-9294
ISSN da versão impressa: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.