Educação para as elites, escola para os vadios e violência para todos

José Luís Simões

Resumo


Neste texto, discutimos o problema da violência escolar como parte do processo de civilização. Entendemos que não foi a escola que se tornou mais violenta do que no passado; a escola pública ampliou seu acesso, incorporou segmentos sociais que anteriormente eram excluídos das oportunidades de acesso à educação formal e, por fi m, adentrou no cotidiano de violências que assolam especialmente as grandes cidades brasileiras. O sistema escolar brasileiro se dividiu em dois: a escola pública, de qualidade precária e espalhada em praticamente todas as periferias das grandes cidades, atendiam os filhos de pobres; por oferecer uma educação de melhor qualidade, as escolas privadas, mais procuradas, eram freqüentadas pelos filhos das elites. O sistema escolar compôs, assim, o processo de transformação do Brasil em “berlíndia”, belga para poucos e indiano para a maioria da população.

Palavras-chave


Elites. Escola. Vadios. Violência.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.v5i0.891

Direitos autorais



Dialogia

ISSN da versão online: 1983-9294
ISSN da versão impressa: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.