Educação social e escolar e o direito à educação na medida socioeducativa

Maria Nilvane Zanella, Angela Mara de Barros Lara, Belmiro Gil Cabrito

Resumo


O artigo é produto de reflexões sobre a articulação entre educação social e educação escolar para viabilizar o retorno à escola de adolescentes que cumpriram medidas socioeducativas de internação e semiliberdade ou em cumprimento de medidas em meio aberto. Apresenta, inicialmente, reflexões sobre os fundamentos da educação social como forma de evidenciar a função da educação escolar, problematizando questões - atrasos, violências domésticas e comunitárias, dentre outras - que têm contribuído para que a escola e seus profissionais não consigam realizar a sua função social, que é ensinar. Além disso, evidencia as confusões teóricas sobre o papel de cuidar e educar, discutindo como os problemas disciplinares interferem na organização das escolas públicas e, consequentemente, no processo ensino-aprendizagem. Para tanto, avançamos para proposta de modo de operar a rede de proteção socioassistencial e de saúde para garantir a inserção e a permanência escolar de adolescentes durante ou depois do cumprimento da medida socioeducativa, incluindo uma lista de sugestões de articulação dos programas de atendimento socioeducativo com as instituições escolares. O estudo realiza uma pesquisa bibliográfica e documental para a análise de políticas educacionais.

Palavras-chave


Educação Escolar. Educação Social. Medida Socioeducativa. Adolescente em conflito com a lei. Indisciplina escolar.

Texto completo:

PDF

Referências


ANED. Associação Nacional de Educação Domiciliar. Pela autonomia educacional da família. Disponível em: . Acesso em: 16 jan. 2019. (2019).

BOTO, Carlota. “Homeschooling”: a prática de educar em casa. In: Jornal da USP. Publicado em: 16 mar. 2018. Acesso em: 16 jan. 2019. Disponível em: . (2018).

BRASIL. Estatuto da criança e do adolescente: Lei nº 8.069, de 13/jul/1990. Disponível em: . Acesso em: 15/mai./2011.

BRASIL. Lei 12.594 de 18 de janeiro de 2012. Acesso em: 06/fev./2012. Disponível em: .

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9.394, de 20/dez./1996. Disponível em: . Acesso em: 15/mai./2011.

BRASIL. Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos: educação básica, ensino superior, educação não-formal, educação dos profissionais do sistema de justiça e segurança, educação e mídia. Brasília: Secretaria Especial dos Direitos Humanos, Ministério da Educação, Ministério da Justiça, UNESCO, 2007.

GAZETA MARINGÁ. Conselho Tutelar é chamado para garantir entrada de alunos em colégio de Maringá. Publicado em: 23 maio 2011. Disponível em: . (2011).

O DIÁRIO. Alunos atrasados são proibidos de entrar no Instituto de Educação de Maringá. Publicado em: 20 nov. 2011. Disponível em: . Acesso em: 16 jan. 2019. (2011a).

O DIÁRIO. Na maioria dos casos são os mesmos que chegam atrasados diz diretora do Instituto de Educação. Publicado em: 23 maio 2011. Disponível em: . Acesso em: 16 jan. 2019. (2011b).

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (ONU). Declaração dos direitos da criança. Proclamada pela Resolução da Assembleia Geral 1386 (XIV), 20/nov./1959.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (ONU). Declaração Universal dos Direitos Humanos. Adotada e proclamada pela Resolução 217A da Assembleia Geral das Nações Unidas. 10/dez./1948.

PNUD. Relatório do desenvolvimento humano 2013: a ascensão do sul: progresso humano num mundo diversificado. Portugal: Instituto Camões, 2013. Acesso em 16/mai./2013. Disponível em: .

SAVIANI, Dermeval. Educação: do senso comum à consciência filosófica. 17. ed. rev. Campinas, SP: Autores Associados, 2007. (Coleção educação contemporânea).

TYLOR, Edward B. Primitive culture: researches into the development of mythology, philosophy, religion language, art, and custom. 6. ed. London: John Murray, 1920. vol. I

ZALUAR, Alba. Cidadãos não vão ao paraíso: juventude e política social. Campinas, SP: Unicamp, 1994.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n48.11431

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica
ISSN da versão online: 1983-9278
ISSN da versão impressa: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br