Enfrentamento do cyberbullying nas escolas inspirado nos princípios e metodologias da Pedagogia Social

Neide Aparecida Ribeiro, Geraldo Caliman

Resumo


O artigo visa compreender as dimensões da violência virtual no fenômeno do cyberbullying, tema de tese concluída do Doutorado em Educação no programa de pós-graduação da Universidade Católica de Brasília. Entre os problemas pesquisados, verificou-se o papel do professor na lida diária com estudantes que sofrem e/ou praticam a violência virtual nas escolas de Palmas/TO, em mensagens ofensivas de textos, vídeos e áudios e o descumprimento da Lei n. 13.185/2015, em vigor no Brasil desde junho de 2016. O interacionismo simbólico e o funcionalismo foram os modelos teóricos utilizados, nas perspectivas de autores como Becker (2008), na obra Outsiders, e Goffman (2013), em Estigma, para a análise dos dados gerados. A metodologia foi lastreada na pesquisa qualitativa, o que permitiu a flexibilização das técnicas de entrada em campo com aplicação de entrevistas, observação indireta e análise documental. Os documentos da pesquisa foram submetidos à Plataforma Brasil, em 07/04/2017, tendo sido emitido Certificado para Apresentação de Apreciação Ética (CAAE) n°. 69064317.0.0000.0029, aprovado em 17 de julho de 2017 pelo Comitê de Ética (CE) da UCB, parecer n°. 2.175.797. Os resultados preliminares apontaram que as escolas não têm conhecimento dos programas legais de combate à intimidação sistemática efetuada por meio de violências virtuais. Por outro lado, percebeu-se a importância de um professor engajado em sala de aula, comprometido com o ensino-aprendizagem, mas, sobretudo, envolvido na construção de uma cultura de paz, no uso de metodologias e princípios inspirados pela Pedagogia Social.

Palavras-chave


Cyberbullying. Pedagogia Social. Violência Virtual.

Texto completo:

PDF

Referências


ADAMI, Ana. Memes. Disponível em: . Acesso em: 7 nov. 2018.

ARAÚJO, Sônia Maria dos Santos. Cyberbullying: palavra e imagens que trazem sofrimento. 1. ed. Palmas: Nagô Editora, 2017.

BAUMAN, Zygmunt. Vidas desperdiçadas. Trad. Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Zahar, 2005.

BECKER, Howard Saul. Outsiders: estudos de sociologia do desvio. Tradução Maria Luiza X. de Borges; revisão técnica Karina Kuschnir. 1. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008.

BERNTSSON, Elías; VALLEJO, Sabrina. Cómo superar el bullying y sus secuelas em 2 etapas transformadoras. (Ebook). Publicado por AumenandoMiAutestima.com. 2015.

BLAYA, Catherine. Violências e maus-tratos em meio escolar. Lisboa, Portugal: Instituto Piaget, 2006.

BRASIL. Lei n°. 13.185 de 6 de novembro de 2015.

Institui o Programa de Combate à Intimidação Sistemática (Bullying). Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2018.

CALIMAN, G. Pedagogia social, relações humanas e educação. In: MAFRA, J. F.; BATISTA, J.C.F.; BAPTISTA, A.M.H. Educação básica: concepções e práticas. São Paulo: BT Acadêmica. 2015. p. 187-203.

DAWKINS, Richard. O gene egoísta. Tradução Rubino Rejane. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

DEMO, Pedro. Metodologia do conhecimento científico. 1. ed. 9. reimp. São Paulo: Atlas, 2011.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 17. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GIDDENS, Anthony. Modernidade e Identidade. Tradução, Plínio Dentzien. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.

GOFFMAN, Irving. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. Tradução de Márcia Bandeira de Mello Leite Nunes. 4. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2013.

HERNÁNDEZ SAMPIERI, R.; FERNÁNDEZ COLLADO, C.; BAPTISTA LUCIO, P. Metodologia de pesquisa. 5. ed. Porto Alegre: Penso, 2013.

LI, Quing. Cyberbullying in Schools: A Research of Gender Differences.

School Psychology International. 2006. v. 27. Issue 2. pp. 157-170. Disponível em:. Acesso em: 19 set. 2018.

LIMA, Ana Maria de Albuquerque. Cyberbullying e outros riscos na internet: despertando a atenção de pais e professores. Rio de Janeiro: Walk Editora, 2011.

LISBOA, Carolina Saraiva de Macedo e al. Mitos e fatos sobre o Bullying. (in) LISBOA, Carolina Saraiva de Macedo; WENDT, Guilherme Welter; PUREZA, Juliana da Rosa. Mitos e fatos sobre o bullying: orientações para pais e profissionais. Novo Hamburgo: Sinopsys, 2014, p. 15-27.

OLWEUS, Dans. Bullying at scholl. What we know and what we can do. London: Blackwell, 1993.

_______.Cyberbullying: Na overrated phenomenon? In: European Journal of Developmental Psychology. v. 9, Issue 5. pp. 20-568, 2012. Disponível em: . Acesso em: 20 set. 2018.

PIERONI, Vittorio; FERMINO, Antonia; CALIMAN, Geraldo. Pedagogia da alteridade: para viajar a Cosmópolis. Brasília: Liber Livro, 2014.

RIBEIRO, Neide Aparecida. Reabilitação criminal: o papel da educação social em processos de violência e exclusão. Revista Interacções. v. 11. n. 38. 2015. pp. 80-101. Disponível em:. Acesso em: 16 set.. 2018.

_______. Formação de professores: o enfrentamento do cyberbullying nas escolas do Distrito Federal. Anais do II INTERFOR, VII ENFORSUP. Palmas, Tocantins, Brasil, 12 a 15 de setembro de 2017, UFT. Disponível em: . Acesso em: 7 set. 2018.

SANTAELLA, Lúcia. Linguagens líquidas na era da mobilidade. São Paulo: Paulus, 2007.

SCOCUGLIA, Afonso Celso, et al. Pedagogia social. Org. Roberto da Silva; João Clemente de Souza Neto; Rogério Moura. 2 . ed. revisada. São Paulo: Expressão e Arte Editora, 2011.

SEIXAS, Sónia; FERNANDES, Luís; DE MORAIS, Tito. CYBERBULLYING: um guia para pais e educadores. Lisboa, Portugal: Plátano Editora, 2016.

SHARIFF, Shahenn. Cyberbullying: questões e soluções para a escola, a sala de aula e a família. Tradução: Joice Elias Costa; revisão técnica: Cleo Fante. Porto Alegre: ArtMed, 2011.

Silva, R. et al. Áreas prioritárias para atuação da pedagogia social no Brasil. 3. ed. In R. Silva et al. (Org.). Pedagogia Social. São Paulo: Expressão & Arte Editora, 2011.

SLONJE, Robert; SMITH K. Peter. Cyberbullying: Another main type of bullying? Personality and Social Sciences. Scandinavian Journal of Psychology, 2008, 49, pp. 147–154. Disponível em: . Acesso em: 20 set. 2018.

WENDT, Guilherme Welter; WEBER, João Luís Almeida. Discutindo agressão e vitimização eletrônica. Mitos e fatos sobre o bullying: orientações para pais e professores. Org. por Carolina Saraiva de Macedo Lisboa, Guilherme Weldt e Juliana da Rosa Pureza. Novo Hamburgo: Sinopsys, 2014.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n48.11577

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica
ISSN da versão online: 1983-9278
ISSN da versão impressa: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br