Direitos humanos: um desafio aos educadores

Eneida Gonçalves de Macedo Haddad

Resumo


Este artigo aborda o papel que o ensino oferecido nas escolas pode assumir na humanização das relações sociais, na resistência à barbarie. Todos – crianças, adultos e velhos – são produtos e produtores de experiências vividas e construídas, individual e coletivamente, que trazem as marcas da heterogeneidade social e cultural. O trabalho educacional, formando cidadãos numa nova ética e humanismo, contribuirá para construção de outras formas de sociabilidade, não alicerçadas na simples troca material e em estereótipos cristalizados. Os direitos humanos como concepção educativa e estratégia didático-organizativa devem fundamentar a pedagogia da vida e da afirmação da alteridade.

Palavras-chave


Barbárie. Direitos humanos. Velhice. Infância. Alteridade.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.v10i2.1295

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



EccoS – Revista Científica
ISSN da versão online: 1983-9278
ISSN da versão impressa: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br